Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 31/03/2020

Ontem: O comportamento da bolsa e do câmbio seguiu atrelado ao exterior nesta segunda-feira, depois que Donald Trump abandonou a meta de vida normal para os americanos em meados de abril, ao mesmo tempo em que investidores viram algum otimismo nos esforços para fornecimento de testes rápidos para o coronavírus. O Ibovespa subiu com NY e o dólar com o avanço da moeda americana frente à maior parte das divisas emergentes. O real até que não foi destaque de perdas, papel que coube ao peso mexicano, a ponto de o BC do México anunciar que fará uso da linha de swap do Fed para leilões de crédito em dólar a partir de 1 de abril. Os juros futuros caíram, com devolução de prêmios de risco acumulados antes e na expectativa de que BC possa ganhar mais flexibilidade para atuar em situações excepcionais de crise e disfuncionalidade dos mercados com PEC que está sendo encaminhada pelo governo ao Congresso. No EXTERIOR, as bolsas americanas subiram com ações do setor de saúde entre principais altas após a Abbott Laboratories lançar testes para detecção da infecção em menos de cinco minutos, enquanto a Johnson & Johnson anunciou o desenvolvimento de vacina contra a doença. Hoje: Bolsas globais tentam sustentar alta e commodities interrompem três dias de queda com alguns indicativos de melhora, ainda inconclusivos, na Europa e China, dois epicentros anteriores do coronavírus. ONS vê sinais de estabilização do surto no continente europeu e PMI chinês tem forte alta, indicando expansão e sugerindo melhora de expectativas após queda profunda da atividade causada pela pandemia. Os EUA -- onde novos dados hoje podem mostrar piora da economia em março -- já estudam 4ª rodada de estímulos. No Brasil, Bolsonaro fala em R$ 800 bi para proteger a economia. Agenda local destaca dados de emprego e resultado primário ainda anteriores à crise. Petrobras reduz gás de cozinha em 10% e CVC adia balanço. Assim como ontem, câmbio não acompanha rali das bolsas externas e moedas pares do real têm desempenho misto. Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: A fala de Bruno Serra vista como dovish (flexível) pelo mercado derrubou os juros futuros e ajudou a reduzir a precificação de alta da Selic para as próximas reuniões. O diretor de Política Mon

Sexta: Jerome Powell deu alívio aos mercados ao final de uma semana marcada por forte volatilidade. O presidente do Fed afastou um aperto de juros mais agressivo nas próximas reuniões, apesar de númer

Ontem: A volatilidade dominou a sessão desta quinta-feira. O dólar chega ao final da tarde com leves oscilações enquanto o índice da moeda no exterior subiu com a busca por ativos seguros. Os juros fu