Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 31/01/2020

Observações da OMS de que restrições a viagens e ao comércio não eram necessárias, mesmo que surto do coronavírus tenha sido declarado como emergência internacional, geraram alívio ontem nos ativos ao final de um dia marcado por aversão global a risco. O dólar, que chegou a ser negociado acima de R$ 4,27, cedeu para patamar abaixo de R$ 4,25 após a notícia. O Ibovespa, que chegou a cair mais de 2%, reduziu perdas junto com o S&P 500. Os juros futuros encerraram a sessão regular com discreto avanço, influenciados pela alta do dólar, que intensificou debates nas mesas sobre possibilidade de atuação do BC no câmbio, às vésperas de um esperado corte de 0,25 pp no juro básico.


Hoje as bolsas europeias alternam altas e baixas e S&P futuro recua com persistência da cautela diante da propagação do coronavírus. Embora o comunicado de alerta da OMS ontem tenha sido visto como moderado, EUA e Japão recomendam a seus cidadãos que evitem viagens à China. Volta do feriado chinês na próxima segunda-feira também gera expectativa. Balanço da Amazon supera estimativas e investidores checam bateria de dados americanos, que inclui renda e despesas pessoais. No Brasil, desemprego tem previsão de baixa, mas ainda não deve alterar visão de crescimento modesto, que alimenta apostas em queda da Selic. Em dia de definição da Ptax, BC faz rolagem de linha após dólar rondar recorde histórico ontem.


Bom dia e um excelente final de semana a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: O Banco Central reforçou mensagem da ata do Copom de que busca a convergência da inflação para ao “redor da meta” em 2023, com a Selic mais alta por período mais longo. Segundo o presidente Rob

Ontem: Dólar se firma em alta no fim da tarde e encerra o dia perto dos R$ 5,20, pressionado pelos ruídos fiscais com as propostas do governo para aliviar os preços dos combustíveis e o cenário extern

Ontem: Ata do Copom com tom mais duro que o esperado abriu espaço para aperto para além de agosto e fortaleceu o real ao favorecer o carry. Exterior positivo também contribuiu para a moeda ficar entre