Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 30/11/2018

O Ibovespa subiu e bateu nova máxima histórica no intradiário ontem (89.909 pontos), enquanto o dólar encerrou o pregão estável (R$ 3,85) e os juros futuros mostraram leve viés de alta, em dia sem um driver mais forte que direcionasse o mercado mais para um lado ou para o outro.

Lá fora, a sinalização do presidente do Fed, Jerome Powell, na véspera, de possível pausa nas altas de juros, seguiu ecoando de forma positiva para os mercados emergentes e ata do Fomc reforçou sua mensagem. O petróleo em alta foi outra notícia benéfica. Por outro lado, permanece a tensão sobre guerra comercial entre EUA e China antes do encontro dos presidentes Trump e Xi Jinping.

Hoje as bolsas têm leve baixa no exterior e o dólar se fortalece com investidores assumindo cautela antes do encontro do G20, após postura branda de Powell e Ata do Fomc animarem os mercados. Futuros ministros Guedes e Onyx buscam entendimentos com Congresso e novo governo pode ter base para aprovar reformas. Agenda de dados desta sexta incluem PIB e resultado primário, ambos com estimativas positivas. BC evita marola no câmbio e sinaliza rolagem integral de swaps e conta de luz deve voltar à bandeira verde.



Posts recentes

Ver tudo

Ontem: A fala de Bruno Serra vista como dovish (flexível) pelo mercado derrubou os juros futuros e ajudou a reduzir a precificação de alta da Selic para as próximas reuniões. O diretor de Política Mon

Sexta: Jerome Powell deu alívio aos mercados ao final de uma semana marcada por forte volatilidade. O presidente do Fed afastou um aperto de juros mais agressivo nas próximas reuniões, apesar de númer

Ontem: A volatilidade dominou a sessão desta quinta-feira. O dólar chega ao final da tarde com leves oscilações enquanto o índice da moeda no exterior subiu com a busca por ativos seguros. Os juros fu