Buscar
  • Mateus Cosac

Morning Call - 30/07/2019

Os ativos domésticos tiveram uma discreta melhora ao final da tarde de ontem, embora sem notícia específica que justificasse o movimento, enquanto investidores aguardam a quarta-feira de decisões do Fed e do Copom. A bolsa ampliou a alta, com Ambev estendendo rali após balanço e Petrobras favorecida pela alta do petróleo. O dólar reduziu o avanço para a casa dos R$ 3,78, depois de ter tocado R$ 3,80 pela manhã, e os juros futuros tiveram pouca alteração, porém mantendo viés de baixa.


No exterior, o S&P 500 e o Nasdaq caíram com peso de ações de tecnologia enquanto investidores focavam em balanços e sinais de desaceleração do crescimento econômico global nos resultados das empresas. O petróleo subiu em NY em meio à expectativa de que corte de juros pelo Fed afetará a demanda e de retomada das negociações entre EUA e China. Mais cedo, o presidente Donald Trump atacou o Fed, ao dizer que o BC americano “provavelmente fará muito pouco” para neutralizar as ações da Europa e da China para aliviar a política monetária. Segundo Trump, “um corte pequeno da taxa não é suficiente”. O Fed deve fazer a primeira redução de taxa em mais de uma década e a curva dos juros americanos sinaliza quase três cortes de 0,25 pp este ano e um quarto de 0,25 pp até o final de 2020.


Hoje os mercados mantêm um pé atrás, com bolsas em leve baixa e desempenho misto de outros ativos, enquanto monitoram as perspectivas sobre taxas de juros do Fed, que podem ser influenciadas por nova bateria de dados nos EUA. A retomada hoje das negociações com a China e balanços também estão no radar. Libra mantém baixa com receios sobre Brexit e iene se aprecia com juro inalterado no Japão, enquanto lira lidera ganhos entre emergentes. Na véspera do Fomc, EUA divulgam o dado de inflação PCE, renda e consumo pessoal e Conference Board. Na China, sai PMI à noite. Inflação também é destaque no Brasil com IGP-M, que deve desacelerar, mas mantendo nível alto em julho. Copom inicia reunião de dois dias e governo reúne conselho.



Posts recentes

Ver tudo

Morning Call - 18/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos e médios dispararam e a curva perdeu a inclinação após o Copom adotar uma comunicação hawkish e deixar janela aberta para acelerar ritmo de alta da Selic, caso as expect

Morning Call - 17/06/2021

Ontem: A previsão de dirigentes do Fed de que os juros nos EUA podem ter dois aumentos até final de 2023 - um ritmo de aperto mais rápido do que o esperado - trouxe pressão aos ativos no exterior e no

Morning Call - 16/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos estenderam a alta, no aguardo de decisões do Fed e do Copom. O dólar virou para a queda no período da tarde, com fluxo vendedor e também na esteira da expectativa de alt