Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 30/06/2021

Ontem: Uma série de dados econômicos mais benignos para o país, desde o IGP-M em desaceleração, arrecadação acima do esperado e déficit do governo central abaixo das previsões, além de emissão externa e um leilão enxuto de NTN-B, levaram os juros futuros à baixa e reduziram a precificação de alta da Selic, do patamar anterior de +1pp. O reajuste em 52% da bandeira tarifária vermelha decidido pela Aneel - que tem impacto de 0,21pp no IPCA de julho, segundo a MCM - não impediu o movimento de queda dos juros futuros, ainda que outro aumento possa acontecer em agosto. Os juros mais longos ficaram mais próximos à estabilidade. A bolsa fechou perto da estabilidade, com papéis de bancos na maior contribuição negativa, em oposição às altas de Vale e de Petrobras. Ações do setor elétrico, varejistas e empresas mais vinculadas à economia doméstica recuaram com potencial impacto da conta de luz mais cara no consumo. O dólar subiu, com moeda americana fortalecida por dados da economia americana, e o real mostrou-se alinhado às divisas emergentes. Paulo Guedes disse que IR de 20% para dividendos na reforma tributaria é bastante moderado. As bolsas de NY terminaram perto da estabilidade, o que não impediu o S&P 500 de renovar recorde. A sessão não teve direção firme, em meio à preocupação com os múltiplos elevados e a disseminação de uma cepa de coronavírus altamente infecciosa.


Hoje: Em meio às investigações envolvendo a compra de vacinas, reportagem da Folha diz que integrante do Ministério da Saúde teria pedido suposta propina para negociar a compra de doses da AstraZeneca à empresa Davati, segundo um membro da companhia. Diretor citado pelo jornal foi exonerado. Informação surge em meio ao imbróglio da Covaxin, que levou o ministério a suspender o contrato. Na economia, Aneel aprova consulta pública para debater valor da bandeira vermelha patamar 2 nos próximos meses, após aumento para julho. IBGE divulga desemprego de abril e resultado primário do setor público deve apontar déficit de R$ 18,5 bi em maio. Campos Neto participa de evento aberto. Nos EUA, saem dados de geração de vagas no setor privado ADP e agenda conta com falas de dirigentes do Fed. Bolsas europeias e futuros dos índices americanos caem com riscos de disseminação de nova variante da Covid reduzindo a confiança na recuperação. Cena corporativa tem definição de preço por ação em oferta da BR Distribuidora e último dia para Petrobras acertar venda da Gaspetro.


Bom dia

Posts recentes

Ver tudo

Sexta: Apetite ao risco no exterior, enquanto operadores ponderaram chance de Fed desacelerar ritmo do aperto em setembro, e relatos de fluxo doméstico sustentaram a dinâmica positiva dos ativos locai

Ontem: Avanço dos yields e realização de lucros pressionam dólar, que fechou em alta superior a 1%. Moeda renovou a máxima perto de R$ 5,17 e real anotou o pior desempenho entre emergentes. Rendimento

Ontem: Reversão da queda dos yields americanos freou o ímpeto de queda do DI, que chegou a mergulhar pela manhã com o CPI abaixo do esperado nos EUA. Inflação americana aumentou chance de 0,50pp pelo