Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 28/10/2020

Ontem: O dólar ampliou a alta à tarde e os juros longos subiram, em meio a movimentos relacionados ao leilão de NTN-B do Tesouro, fala de Rodrigo Maia que ampliou desconforto com atraso de reformas e calibragem de prêmios antes da reunião do Copom de hoje. O presidente da Câmara disse que a base do governo é a responsável por obstruir pautas e pediu que se suspenda o recesso de janeiro para que se possa votar PEC Emergencial. Nos juros, se antes boa parte do mercado esperava um Copom mais hawkish no comunicado, o sentimento foi calibrado para uma expectativa menos dura, o que teria justificado aumento da demanda pelos títulos do Tesouro atrelados à inflação. O Ibovespa caiu mais do que as bolsas americanas e perdeu o patamar de 100.000 pontos, tanto por ajuste, já que na véspera foi mais resiliente do que NY, quanto pela realização de lucros dos bancos, após a confirmação dos números positivos do Santander. LÁ FORA, o S&P 500 caiu pelo segundo dia em meio às preocupações com o impacto do crescimento das infecções por coronavírus. Índice Nasdaq terminou sessão em alta depois que a Advanced Micro Devices anunciou aquisição de outra fabricante de chips por US$ 35 bilhões. Dados de confiança do consumidor abaixo do esperado e cenário praticamente descartado para acordo sobre estímulos antes da eleição pressionaram os mercados.


Hoje: Comunicado do Copom deve ser decisivo para o mercado amanhã, mas a abertura dos negócios esta quarta-feira deve ser influenciada pela forte queda das bolsas europeias com aumento do receio sobre a segunda onda de coronavírus no continente. Índices de ações da Alemanha e França caem mais de 3% na mínima e moedas emergentes recuam com restrições de governos europeus para conter a pandemia se somando a dúvidas sobre eleições e impasse dos estímulos nos EUA. Selic deve permanecer em 2% e analistas não descartam um tom mais cauteloso do BC com a inflação e o risco fiscal. Porém, a possibilidade de o BC manter o tom dovish, minimizando os riscos precificados na curva de juros, ajudou a estressar o mercado ontem, juntamente com a oferta maior de NTN-B e incerteza sobre as reformas. Petrobras, Vale e Bradesco divulgam balanço após fechamento. Receita da Vivo e lucros de Localiza e Cielo superam estimativas.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: O Banco Central reforçou mensagem da ata do Copom de que busca a convergência da inflação para ao “redor da meta” em 2023, com a Selic mais alta por período mais longo. Segundo o presidente Rob

Ontem: Dólar se firma em alta no fim da tarde e encerra o dia perto dos R$ 5,20, pressionado pelos ruídos fiscais com as propostas do governo para aliviar os preços dos combustíveis e o cenário extern

Ontem: Ata do Copom com tom mais duro que o esperado abriu espaço para aperto para além de agosto e fortaleceu o real ao favorecer o carry. Exterior positivo também contribuiu para a moeda ficar entre