Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 28/04/2022

Ontem: Juros futuros mostraram forte recuo com IPCA-15 abaixo do previsto, o que contribuiu para a redução de apostas de alta da Selic em junho de 50 pontos na última quarta-feira para 41 pontos, a uma semana do Copom. Índice subiu 1,73% com reajuste dos combustíveis e alimentação em domicílio, embora analistas tenham destacado o avanço menor que o previsto da gasolina e dos núcleos. Após o dado, cresceram as apostas de que o ciclo de aumento da Selic pode terminar neste mês. Dólar cedeu e retornou ao nível próximo de R$ 4,96 após três sessões seguidas de alta que impulsionaram a moeda a tocar os R$ 5,00, mesmo com duas atuações do BC. Ibovespa alcançou a primeira alta em oito dias com valorização de mais de 5% das ações da Vale antes da divulgação de balanço do primeiro trimestre. Petrobras publicou relatório de produção e fechou estável em meio à leve alta do petróleo. Índices em NY devolveram os ganhos da sessão -- e interromperam a recuperação após o tombo da véspera -- com balanços mistos.


Hoje: Ibovespa ganha impulso para acompanhar o rali das bolsas internacionais após a Vale anunciar lucro acima das estimativas e aprovar recompra de até 500 mi de ações. ADRs da mineradora brasileira, que já foi destaque do pregão ontem, sobem mais de 5%. Futuros das ações dos EUA são impulsionadas por balanços positivos como o da Meta, que disparou no pré-mercado. Bolsas em NY ainda esperam números da Apple, Amazon e Twitter nesta quinta-feira, além de dados do PIB e seguro-desemprego dos EUA. Dólar sobe contra moedas fortes, como o iene, mas pares do real se sustentam. No Brasil, juros futuros podem reagir ao IGP-M e leilão do Tesouro, após IPCA-15 menor que o esperado derrubar os juros e esfriar apostas em alta adicional da Selic para além de maio. Agenda carregada ainda traz dados do Caged, arrecadação, governo central e crédito, além do CMN. Ainda no corporativo, produção da Petrobras sobe para 2.796 mil boe/dia no 1T. Em Brasília, Câmara manteve o Auxílio Brasil em R$ 400 e o tornou permanente.


Bom dia

Posts recentes

Ver tudo

Sexta: Apetite ao risco no exterior, enquanto operadores ponderaram chance de Fed desacelerar ritmo do aperto em setembro, e relatos de fluxo doméstico sustentaram a dinâmica positiva dos ativos locai

Ontem: Avanço dos yields e realização de lucros pressionam dólar, que fechou em alta superior a 1%. Moeda renovou a máxima perto de R$ 5,17 e real anotou o pior desempenho entre emergentes. Rendimento

Ontem: Reversão da queda dos yields americanos freou o ímpeto de queda do DI, que chegou a mergulhar pela manhã com o CPI abaixo do esperado nos EUA. Inflação americana aumentou chance de 0,50pp pelo