Buscar
  • Mateus Cosac

Morning Call - 28/04/2020

Ontem: O dólar renovou recorde histórico, ainda que tenha atenuado alta ao final da sessão com o terceiro leilão extra feito pelo BC, em dia de continuidade dos receios políticos, a despeito de o presidente Jair Bolsonaro ter reiterado apoio ao ministro Paulo Guedes e sua política fiscal. A pressão sobre o câmbio decorre também da visão de que o BC voltará a cortar a Selic, o que aumenta a perda da atratividade do carry. Os juros futuros mostraram forte queda durante uma parte do dia, mas movimento não resistiu ao avanço do dólar, que chegou a superar R$ 5,72 na máxima. Já o Ibovespa teve um início de semana de recuperação de parte das perdas da sexta-feira, ao subir quase 4%, tirando proveito do otimismo externo. Embraer encerrou a sessão em queda de mais de 7% depois que a Boeing anunciou a rescisão unilateral do contrato para a formação de joint venture. No EXTERIOR, as bolsas americanas subiram com as principais economias mundiais planejando medidas de reabertura da atividade enquanto Japão e Europa buscam reduzir a pressão nos mercados de crédito. S&P 500 subiu ao maior nível desde 10 de março com ações do setor financeiro liderando ganhos após resultado do Deutsche Bank surpreender positivamente. Hoje: Pelo 2º dia seguido, as bolsas e moedas emergentes têm ganhos na abertura do dia no mercado global e podem ajudar os ativos domésticos a enfrentarem as incertezas políticas. Datafolha traz alívio a Bolsonaro ao mostrar que sua popularidade não caiu após saída de Sergio Moro, como se esperava, e o impeachment não tem apoio majoritário. Pesquisa reforça efeito positivo ontem com apoio do presidente a Guedes, além da abordagem ponderada dos presidentes da Câmara e Senado sobre a crise. Os riscos de turbulência, porém, seguem altos. Na noite de ontem, ministro do STF autorizou investigação do presidente por denúncias de seu ex-ministro, enquanto na economia o centrão pressiona por plano que eleva gastos. Na agenda do dia, Câmara pode votar orçamento de guerra, testando o humor político após os últimos acontecimentos. IPCA-15 deve vir perto de zero e pode mover juros. Dia ainda tem compromissada de dívida soberana do BC e dado de crédito aqui. EUA divulgam Conference Board na véspera do Fomc. Vale é destaque na agenda de balanços. Santander tem lucro 10% maior no 1T no comparativo com 1T19 e vendas do Carrefour sobem 8,7%, enquanto Petrobras eleva produção, apesar da crise. Bolsonaro nomeia Mendonça para lugar de Moro e Ramagem para PF. Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Morning Call - 18/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos e médios dispararam e a curva perdeu a inclinação após o Copom adotar uma comunicação hawkish e deixar janela aberta para acelerar ritmo de alta da Selic, caso as expect

Morning Call - 17/06/2021

Ontem: A previsão de dirigentes do Fed de que os juros nos EUA podem ter dois aumentos até final de 2023 - um ritmo de aperto mais rápido do que o esperado - trouxe pressão aos ativos no exterior e no

Morning Call - 16/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos estenderam a alta, no aguardo de decisões do Fed e do Copom. O dólar virou para a queda no período da tarde, com fluxo vendedor e também na esteira da expectativa de alt