Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 27/12/2019

Cenário externo de alívio, com EUA e China à beira da assinatura da primeira fase de um acordo comercial, e otimismo interno em relação à melhora da economia levam Ibovespa a mais um recorde de fechamento, chegando a 117.000 pontos ontem. Pelos mesmos motivos, o dólar caiu no exterior e aqui, enquanto o real mostrou performance de destaque entre principais moedas globais e cesta de divisas emergentes. As bolsas americanas igualmente encerraram o dia em níveis máximos históricos. Os juros futuros caíram após o IPC-S desacelerar inesperadamente, reforçando a ideia de que a pressão recente liderada pelos alimentos pode ser passageira. Analistas também citam a melhora do índice de confiança do setor de serviços como fator adicional de boas perspectivas para a atividade.


Hoje, a continuidade do cenário positivo pode ajudar o Ibovespa a manter o ritmo após novo recorde. Enquanto lá fora ações de tecnologia se beneficiam das vendas fortes da Amazon nos feriados e as commodities sobem com alta dos lucros industriais da China. No país, comércio confirma o crescimento no Natal, com destaque para o avanço de 9,5% nas vendas nos shoppings. Otimismo doméstico será testado por uma bateria de indicadores. Desemprego de novembro tem estimativa de leve baixa, após surpresa positiva do Caged, e estoque de crédito pode registrar alta. Contraponto pode vir de salto do IGP-M, que não tem por ora preocupado o mercado, e déficit do governo central. Bolsonaro manifesta compromisso com liberdade de preços e rejeita controle de custos da carne, enquanto Petrobras confirma alta do GLP.


Bom dia e um excelente final de semana a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: O Banco Central reforçou mensagem da ata do Copom de que busca a convergência da inflação para ao “redor da meta” em 2023, com a Selic mais alta por período mais longo. Segundo o presidente Rob

Ontem: Dólar se firma em alta no fim da tarde e encerra o dia perto dos R$ 5,20, pressionado pelos ruídos fiscais com as propostas do governo para aliviar os preços dos combustíveis e o cenário extern

Ontem: Ata do Copom com tom mais duro que o esperado abriu espaço para aperto para além de agosto e fortaleceu o real ao favorecer o carry. Exterior positivo também contribuiu para a moeda ficar entre