Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 27/01/2021

Ontem: A ata do Copom, ao mostrar que alguns membros do comitê julgaram que o BC deveria considerar reduzir o estímulo monetário “extraordinário”, teve forte efeito sobre os juros futuros e sobre o dólar nesta terça-feira. Várias casas correram para antecipar para março o início de alta da Selic e a curva de juros perdeu inclinação, com alta nos vértices curtíssimos e queda significativa nos longos. Os sinais do documento, visto como mais hawkish do que o comunicado do Copom na última quarta-feira, também favoreceram a moeda brasileira, reforçando a queda do dólar no mercado doméstico, que também acompanhava o exterior. Já a bolsa caminhava bem até o início da tarde, quando perdeu o fôlego e passou a cair, junto com a perda de fôlego em NY e a virada para baixo de Petrobras, que acabou sendo afetada pela queda do petróleo. Eletrobras teve a maior queda percentual do índice com a saída do presidente Wilson Ferreira Jr., citando a falta de tração no processo de privatização da companhia. Já BR Distribuidora disparou com a indicação do nome dele para presidência. Falas de Bolsonaro e Guedes em compromisso com teto de gastos foram bem recebidas pelo mercado. As bolsas americanas flutuaram antes dos balanços das maiores empresas de tecnologia, em meio a preocupações sobre novas variantes do coronavírus e obstáculos para um novo pacote de ajuda.


Hoje: Mercados globais têm desempenho misto, com certa cautela antes da decisão do Fomc, seguida por fala de Powell, às 16:30. Exceção é o Nasdaq futuro, que sobe após vendas fortes da Microsoft e antes de balanços de outras gigantes da tecnologia. Primeira decisão do Fed de 2021 e sob governo Biden pode mover juros e câmbio, que ontem tiveram dia amplamente positivo. Precificação de alta da Selic em março saltou de 30 para 40 pontos após ata do Copom admitir que comitê já discutiu elevação na semana passada. No BC, Campos Neto diz que estímulo demanda contrapartida, após falas de Bolsonaro e Guedes sobre auxílio que reforçaram o bom humor na última sessão. IPC-Fipe mostra inflação ainda pressionada e agenda traz conta corrente e dado da dívida. Covid segue com números altos em todo o mundo e Estado diz que governo Bolsonaro pode buscar vacina russa em contraponto a Doria.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: O Banco Central reforçou mensagem da ata do Copom de que busca a convergência da inflação para ao “redor da meta” em 2023, com a Selic mais alta por período mais longo. Segundo o presidente Rob

Ontem: Dólar se firma em alta no fim da tarde e encerra o dia perto dos R$ 5,20, pressionado pelos ruídos fiscais com as propostas do governo para aliviar os preços dos combustíveis e o cenário extern

Ontem: Ata do Copom com tom mais duro que o esperado abriu espaço para aperto para além de agosto e fortaleceu o real ao favorecer o carry. Exterior positivo também contribuiu para a moeda ficar entre