Buscar
  • Vinicius Verdu

Morning Call - 25/03/2022

Ontem: Declaração do presidente do BC, Roberto Campos Neto, de que um movimento adicional da Selic em junho não é o mais provável, derrubou os juros futuros, puxou a bolsa e interrompeu a queda do dólar, que tinha chegado mais cedo ao nível mais baixo desde março de 2020. Taxas médias dos juros futuros caíram mais de 30 pontos ao fechamento da sessão regular e as longas, quase isso. Na curva de juros, a precificação de alta da Selic em junho foi reduzida, embora não apagada. Na bolsa, em alta pela sétima sessão consecutiva, as ações das construtoras tiveram avanço generalizado com a perspectiva de fim próximo do ciclo de aperto monetário. Magazine Luiza disparou 10% e puxou ganho visto entre a maioria das ações de varejistas. No campo político, Datafolha mostrou redução da diferença entre Lula e Bolsonaro. La fora, as bolsas americanas fecharam em alta de mais de 1%, com a queda dos pedidos de seguro-desemprego, numa mostra resiliência da recuperação da economia dos EUA diante da alta dos juros, inflação crescente e o impacto da guerra da Ucrânia.


Hoje: IPCA-15 de março sai às 9:00 com expectativa de desaceleração e deve mover os juros após as taxas despencarem nesta quinta-feira com fala de Campos Neto. Ele disse que a Selic provavelmente não sobe em junho, deixando mais explícita a sinalização do Copom. Fernanda Guardado, que assim como o presidente do BC volta a participar de eventos hoje, afirmou que o efeito das commodities na inflação pode ser acomodado parcialmente pelo dólar, que ontem chegou a cair abaixo de R$ 4,80. IPC-Fipe acelera mais que o previsto, começando mal a agenda do dia, que ainda inclui fluxo e confiança do consumidor no Brasil e novas falas de dirigentes do Fed nos EUA. Bolsas externas operam de lado, enquanto petróleo e yields dos treasuries recuam com Rússia e política do BC americano em foco. Na política, Bolsonaro, que viu distância para Lula encolher no Datafolha, defende ministro da Educação. Presidente e seu rival petista voltam a criticar alta dos combustíveis.


Bom dia e bom final de semana

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: A fala de Bruno Serra vista como dovish (flexível) pelo mercado derrubou os juros futuros e ajudou a reduzir a precificação de alta da Selic para as próximas reuniões. O diretor de Política Mon

Sexta: Jerome Powell deu alívio aos mercados ao final de uma semana marcada por forte volatilidade. O presidente do Fed afastou um aperto de juros mais agressivo nas próximas reuniões, apesar de númer

Ontem: A volatilidade dominou a sessão desta quinta-feira. O dólar chega ao final da tarde com leves oscilações enquanto o índice da moeda no exterior subiu com a busca por ativos seguros. Os juros fu