Buscar
  • Mateus Cosac

Morning Call - 25/03/2021

Ontem: Ativos brasileiros foram pressionados por uma piora geral no humor em relação a países emergentes - com ajuste forte nos juros do grupo - e pelos receios internos quanto ao quadro fiscal, diante de pressões por aumento do auxílio emergencial. O estresse, como na véspera, foi mais sentido no período da tarde, quando o dólar avançou para máximas e chegou à casa de R$ 5,64, em alta de mais de 2%, enquanto o Ibovespa batia mínimas, abaixo de 113.000 pontos. Juros futuros encerraram sessão regular em alta, com alguns vértices longos subindo mais de 20 pontos. Argentina ajudou a piorar o sentimento contra os emergentes depois que a vice-presidente, Cristina Kirchner, disse que o país não pode pagar sua dívida de US$ 45 bi com o FMI. Aqui, governadores de 16 estados levaram uma carta à cúpula do Congresso para que o auxílio-emergencial fosse de R$ 600 por mês. O conjunto de incertezas sobre fiscal e inflação levou o mercado de juros a ver Selic além do patamar neutro, em vez da “normalização parcial” sinalizada pelo BC. Nos EUA, o setor de tecnologia liderou a queda das bolsas com a saída de investidores de papéis que prosperaram durante a pandemia.


Hoje: Governo recebe duro recado de seu aliado Arthur Lira, que disse ter acionado um sinal amarelo de alerta durante discurso, após o encontro com Bolsonaro e outros chefes de poderes para debater a pandemia. Presidente da Câmara afirmou que tudo tem limite e que o Congresso possui remédios amargos, alguns fatais, quando ocorre uma espiral de erros em escala geométrica. Sem citar nomes, cobrou ainda melhora nas relações com a China e os EUA para ampliar a oferta de vacinas no país. Senadores pediram a renúncia do chanceler Ernesto Araújo. Mercado avalia consequências da fala de Lira após dia de fortes perdas para ativos brasileiros. Mercado de juros mostra tensão especial desde a surpresa hawkish do Copom e aguarda sinalizações do BC sobre a inflação e o risco fiscal hoje com o RTI e falas de Kanczuk e Campos Neto, que se reúne com Bolsonaro. Juros ainda podem reagir ao Tesouro e ao IPCA-15, que deve vir salgado após IPC-Fipe superar todas as estimativas. Mercado externo está misto esta manhã, mas pode gerar volatilidade com leilão de Treasuries e dado de PIB nos EUA. No corporativo, JBS lucra mais que o previsto e Petrobras vende RLAM ao Mubadala por US$ 1,65 bi.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Morning Call - 18/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos e médios dispararam e a curva perdeu a inclinação após o Copom adotar uma comunicação hawkish e deixar janela aberta para acelerar ritmo de alta da Selic, caso as expect

Morning Call - 17/06/2021

Ontem: A previsão de dirigentes do Fed de que os juros nos EUA podem ter dois aumentos até final de 2023 - um ritmo de aperto mais rápido do que o esperado - trouxe pressão aos ativos no exterior e no

Morning Call - 16/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos estenderam a alta, no aguardo de decisões do Fed e do Copom. O dólar virou para a queda no período da tarde, com fluxo vendedor e também na esteira da expectativa de alt