Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 23/12/2019

A sexta feira por aqui foi dia de ajuste de posições, realização de lucros e proteção das carteiras às vésperas de uma semana que será esvaziada por causa do Natal. Na contagem regressiva para o feriado e sem notícias que direcionassem os negócios, a bolsa teve queda leve, o dólar subiu, interrompendo sequência de dois dias de baixa, e os juros futuros caíram, depois de analistas relativizarem IPCA-15 mais alto do que o esperado, diante de núcleos ainda tranquilos. No EXTERIOR, as bolsas americanas subiram com dados na margem melhores do que o esperado. O PIB do 3º tri veio em linha com as expectativas, +2,1% e a Confiança do Consumidor Michigan de dezembro subiu a 99,3 ante estimativa de 99,2.


As bolsas globais operam de lado nesta segunda, mas sem se distanciarem dos níveis recordes atingidos nas últimas sessões, impulsionadas por juros baixos ao redor do mundo e pelo acordo EUA-China. Selic no piso histórico e expectativa de maior crescimento em 2020 devem manter o investidor otimista, mas liquidez tende a escassear com feriados nestas últimas duas semanas do ano. Dólar tem desempenho misto no exterior. Agenda reduzida traz Focus, que pode seguir com ajustes nas estimativas de inflação e PIB, e dados de bens duráveis e moradias nos EUA.


Bom dia e boa semana a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: A fala de Bruno Serra vista como dovish (flexível) pelo mercado derrubou os juros futuros e ajudou a reduzir a precificação de alta da Selic para as próximas reuniões. O diretor de Política Mon

Sexta: Jerome Powell deu alívio aos mercados ao final de uma semana marcada por forte volatilidade. O presidente do Fed afastou um aperto de juros mais agressivo nas próximas reuniões, apesar de númer

Ontem: A volatilidade dominou a sessão desta quinta-feira. O dólar chega ao final da tarde com leves oscilações enquanto o índice da moeda no exterior subiu com a busca por ativos seguros. Os juros fu