Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 23/11/2021

Ontem: Juros futuros dispararam nesta segunda-feira, depois que a pesquisa Focus mostrou piora nas expectativas tanto para a inflação quanto para PIB e yields saltaram com recondução de Jerome Powell ao Fed, tendo Lael Brainard como vice. Aqui, a estimativa para inflação em 2022 encostou no teto da meta e o avanço dos juros futuros levou a curva a precificar alta de 192 pontos da Selic em dezembro, ante 188 de sexta-feira. Nos EUA, a nomeação de Powell alimentou apostas de que o banco central americano poderia apertar a política monetária mais rapidamente e o mercado passou a precificar uma alta de 0,25 ponto na reunião do Fed de junho, antecipando também aumentos subsequentes. O Ibovespa teve a quinta queda em seis dias, depois de reverter ganhos vistos mais cedo. Banco Inter desabou mais de 10% na esteira de sua parceira StoneCo, que afundou em NY juntamente com a PagSeguro, em razão do rebaixamento de recomendação pelo Bradesco BBI, que prevê impacto de Selic mais elevada. Vale, Petrobras e siderúrgicas seguem em alta, beneficiando-se dos ganhos de commodities com sinal de possível flexibilização de medidas pelo Banco Central da China. Dólar caiu em leve ajuste após cinco altas consecutivas. Ministério da Economia reduziu a previsão de déficit fiscal 2021 por conta de aumento da arrecadação. O secretário Especial de Tesouro e Orçamento, Esteves Colnago, disse que Auxílio Brasil de R$ 400 permanente precisa de fonte e que proposta de reajuste de servidores não chegou à economia.


Hoje: Bolsas globais recuam e yields dos títulos sobem ainda refletindo a confirmação de Powell no comando do Fed e após sinalização do BCE sobre encerramento das compras de títulos. Lira despenca depois de o presidente turco renovar defesa de juros baixos. Minério de ferro se recupera e destoa de tom mais cauteloso dos mercados globais. EUA divulgam PMIs na sequência de dados equivalentes europeus, que superaram estimativas. No Brasil, leilão de NTN-B pode afetar juros após oferta triplicar na semana passada. Agenda ainda destaca IPC-S e falas de Guedes, sobre offshore, e Silva e Luna, sobre combustíveis, no Congresso. Governo reduz previsão de déficit, mas o noticiário mantém foco na PEC dos Precatórios, que segue enfrentando dificuldades no Senado, e no Auxílio Brasil, que pode se tornar permanente e ter reajuste pela inflação.


Bom dia

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: O Banco Central reforçou mensagem da ata do Copom de que busca a convergência da inflação para ao “redor da meta” em 2023, com a Selic mais alta por período mais longo. Segundo o presidente Rob

Ontem: Dólar se firma em alta no fim da tarde e encerra o dia perto dos R$ 5,20, pressionado pelos ruídos fiscais com as propostas do governo para aliviar os preços dos combustíveis e o cenário extern

Ontem: Ata do Copom com tom mais duro que o esperado abriu espaço para aperto para além de agosto e fortaleceu o real ao favorecer o carry. Exterior positivo também contribuiu para a moeda ficar entre