Buscar
  • Mateus Cosac

Morning Call - 23/09/2020

Ontem: O Ibovespa acompanhou a melhora das bolsas americanas e reverteu a baixa, depois que investidores moderaram receios com falas de autoridades do Fed sobre recuperação lenta da economia. Já o dólar seguiu em alta e isso pressionou as moedas emergentes como o real. Os juros futuros encerraram sessão regular em queda, ainda que não nas mínimas. A ata do Copom, ao reiterar forward guidance de que os juros seguirão baixos, “satisfeitas as condições necessárias”, serviu de contraponto às incertezas acumuladas pelo mercado quanto ao risco fiscal, à inflação e aos leilões do Tesouro, que seguem refletidas na curva de juros. Charles Evans, presidente do Fed de Chicago, disse que as taxas nos EUA poderiam subir antes que a meta de inflação média de 2% fosse atingida. O chairman Jerome Powell, por sua vez, disse que a economia dos EUA tem um longo caminho a percorrer antes de se recuperar totalmente da pandemia e precisará de mais estímulo. Na ONU, Trump fez criticas à China, enquanto Bolsonaro exaltou o auxílio emergencial e disse que o país é vítima de campanha sobre Amazônia.


Hoje: Bolsas globais sustentam 2º dia de alta e reduzem as perdas de setembro com ações vistas como baratas, mas moedas emergentes e maioria das commodities recuam. Mercados têm viés misto em meio a riscos que vão da pandemia à disputa EUA-China, demora em novos estímulos e eleição americana. Agenda cheia nos EUA traz pulso da economia com PMIs e novas falas de Powell e Evans, após o segundo impulsionar o dólar ontem ao falar em subir juro antes de inflação a 2%. No Brasil, IPCA-15 tem estimativa de aceleração, embora ainda distante do ritmo dos IGPs, após ata do Copom reiterar visão dovish e trazer algum alívio para o DI. Previsão de déficit fiscal em 2020 é atualizada para R$ 861 bi e Guedes tenta apoio de Maia a novo imposto após convencer Bolsonaro. Parecer do pacto federativo é adiado, e Bolsonaro reúne-se com líderes. No corporativo, ação da Petrobras contabiliza perda de mais de 30% no ano em meio à indefinição do julgamento sobre refinarias, que foi suspenso ontem.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Morning Call - 18/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos e médios dispararam e a curva perdeu a inclinação após o Copom adotar uma comunicação hawkish e deixar janela aberta para acelerar ritmo de alta da Selic, caso as expect

Morning Call - 17/06/2021

Ontem: A previsão de dirigentes do Fed de que os juros nos EUA podem ter dois aumentos até final de 2023 - um ritmo de aperto mais rápido do que o esperado - trouxe pressão aos ativos no exterior e no

Morning Call - 16/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos estenderam a alta, no aguardo de decisões do Fed e do Copom. O dólar virou para a queda no período da tarde, com fluxo vendedor e também na esteira da expectativa de alt