Buscar
  • Mateus Cosac

Morning Call - 23/07/2020

Ontem: O dólar prolongou a queda pelo terceiro dia seguido, na maior sequência de baixas em um mês, em reação ao fortalecimento do euro no exterior, após aprovação de mais um pacote de estímulos na Europa e possível alívio em restrições ao mercado financeiro da região para apoiar economias. Na mínima, a moeda americana chegou a cair abaixo de R$ 5,09. Os juros futuros recuaram na maioria dos contratos, especialmente os curtos, após a primeira etapa da proposta de reforma apresentada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, contrariar especulações de que a cesta básica seria reonerada, com implicações para inflação. O Ibovespa apagou a queda e encerrou na estabilidade, em meio à realização de lucros. Presidente do BC, Roberto Campos Neto, disse que a volatilidade do câmbio deve diminuir nas próximas semanas e desencorajou hipóteses de atuação focada nisso, ao dizer que “quanto menos atuação, melhor”. LÁ FORA, o S&P 500 encerrou o dia no maior nível em 5 meses, com o otimismo dos investidores quanto à possibilidade de um novo pacote de estímulos e após as notícias sobre possíveis vacinas contra o coronavírus ofuscarem a preocupação com a escalada das tensões com a China.


Hoje: Bolsas europeias e S&P futuro sobem após resultado acima do esperado da Tesla compensar frustração com computação em nuvem da Microsoft e a tensão EUA-China. Euro mantém rali iniciado com plano europeu de estímulos e que impulsinou o real e outros ativos emergentes ontem, com dólar testando os R$ 5,10 e o CDS brasileiro caindo para perto de 200 pontos. Commodities sustentam alta, o que pode ajudar os ativos brasileiros. Menos de uma semana após a OMS ver um platô no país, os casos da doença superam os 67.000, recorde diário mais de 20% acima da marca anterior. Novo pico da Covid-19 chega em momento favorável no mercado doméstico amplificado pela reforma tributária, que volta a ser debatida em comissão a partir da próxima semana. Agenda destaca a arrecadação, que pode ter incremento em junho, em linha com a melhora recente nos pedidos de seguro desemprego. Agenda ainda destaca leilão do Tesouro e estreia das ações da IMC aqui e, nos EUA, seguro-desemprego e Intel.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Morning Call - 18/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos e médios dispararam e a curva perdeu a inclinação após o Copom adotar uma comunicação hawkish e deixar janela aberta para acelerar ritmo de alta da Selic, caso as expect

Morning Call - 17/06/2021

Ontem: A previsão de dirigentes do Fed de que os juros nos EUA podem ter dois aumentos até final de 2023 - um ritmo de aperto mais rápido do que o esperado - trouxe pressão aos ativos no exterior e no

Morning Call - 16/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos estenderam a alta, no aguardo de decisões do Fed e do Copom. O dólar virou para a queda no período da tarde, com fluxo vendedor e também na esteira da expectativa de alt