Buscar
  • Mateus Cosac

Morning Call - 22/10/2019

O Ibovespa fechou ontem em novo recorde histórico, acima de 106.000 pontos, com expectativa de balanços positivos e de aprovação da reforma da Previdência em segundo turno pelo Senado hoje, além da perspectiva de queda de juros. Em dia em que a turbulência política no Chile afetou câmbio e juros, principalmente na primeira parte dos negócios, a bolsa deixou a questão em segundo plano e olhou para o cenário interno. Ainda que tenham espelhado receios com os violentos protestos no Chile e resposta rígida do governo de Sebastian Pinera, os mercados de câmbio e de juros mostraram algum alívio à tarde. O dólar reduziu a alta e os juros futuros fecharam na estabilidade. No exterior, as bolsas americanas subiram com sinais positivos das negociações entre EUA e China. Investidores aguardam balanços de grandes empresas como McDonald’s e Amazon. Rendimento das treasuries alcançou 1,79%, índice dólar fechou o dia estável. O presidente Donald Trump disse que a China indicou que as negociações em cima do acordo inicial estão avançando. O conselheiro econômico do presidente Trump, Larry Kudlow, disse em entrevista à Fox Business que vê a possibilidade de suspender as tarifas que seriam impostas em dezembro caso as negociações sigam bem. Vice-premiê chinês Liu He disse que seu país e os EUA têm feito “progresso substancial” na busca por um acordo.


Hoje o senado pode concluir a reforma da Previdência, consolidando o quadro positivo que impulsionou o Ibovespa a novo recorde ontem. Ainda que a PEC esteja em grande parte precificada, aprovação deve liberar energia para o restante da agenda do governo. Autonomia do BC, por exemplo, pode ser votada na CAE enquanto a cessão onerosa, que deve levantar ao menos US$ 50 bi em cerca de duas semanas, segue como maior potencial para atrair fluxo e compensar a falta de apelo do carry no câmbio. Nos juros, IPCA-15 pode furar o piso da meta e corroborar apostas em Selic de 4,25%, ou menos, no final do ciclo. Arrecadação pode trazer sinal positivo para atividade com crescimento a/a. Mercado externo tem manhã indefinida, com leve viés positivo, e dado de moradia nos EUA tem estimativa de queda.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Morning Call - 18/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos e médios dispararam e a curva perdeu a inclinação após o Copom adotar uma comunicação hawkish e deixar janela aberta para acelerar ritmo de alta da Selic, caso as expect

Morning Call - 17/06/2021

Ontem: A previsão de dirigentes do Fed de que os juros nos EUA podem ter dois aumentos até final de 2023 - um ritmo de aperto mais rápido do que o esperado - trouxe pressão aos ativos no exterior e no

Morning Call - 16/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos estenderam a alta, no aguardo de decisões do Fed e do Copom. O dólar virou para a queda no período da tarde, com fluxo vendedor e também na esteira da expectativa de alt