Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 22/06/2020

Sexta: O dólar ampliou a queda durante a tarde com a melhora do ambiente externo para emergentes sustentada pelo avanço das negociações comerciais entre EUA e China e estímulos adicionais na Europa. Os juros futuros acompanharam a baixa da moeda após forte alta vista nos longos na véspera com a decisão de corte de juros pelo Copom e os ruídos políticos após a prisão de Fabricio Queiroz. O Ibovespa chegou ao final da sessão em leve alta, no ambiente de juros mais baixos, embora tenha reduzido os ganhos com a virada das bolsas americanas para o negativo. LÁ FORA, os índices de NY reagiram negativamente ao aumento de casos de coronavírus em diferentes estados americanos e ao fechamento de lojas da Apple.


Hoje: Expectativa de que a recuperação econômica continuará em meio à retomada da atividade e injeções de liquidez ao redor do globo sustenta alta das bolsas e recuo do dólar mesmo diante de sinais mistos sobre taxas de infecção pelo Covid-19. No Brasil, número de casos supera 1 milhão, enquanto mortos ultrapassam 50.000 e governo prorroga medida de restrição para entrada de estrangeiros. Na esfera política, semana começa com saída de Frederick Wassef da defesa de Flavio Bolsonaro, após Fabricio Queiroz, ex-assessor do filho do presidente, ser preso no sítio do advogado na semana passada. O senador voltou a negar irregularidades. Focus abre a semana que terá ata do Copom e Relatório Trimestral de Inflação, além de IPCA-15. BC inicia rolagem de swaps de agosto.


Bom dia e boa semana a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: O Banco Central reforçou mensagem da ata do Copom de que busca a convergência da inflação para ao “redor da meta” em 2023, com a Selic mais alta por período mais longo. Segundo o presidente Rob

Ontem: Dólar se firma em alta no fim da tarde e encerra o dia perto dos R$ 5,20, pressionado pelos ruídos fiscais com as propostas do governo para aliviar os preços dos combustíveis e o cenário extern

Ontem: Ata do Copom com tom mais duro que o esperado abriu espaço para aperto para além de agosto e fortaleceu o real ao favorecer o carry. Exterior positivo também contribuiu para a moeda ficar entre