Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 21/07/2021

Ontem: Após uma manhã de volatilidade, os ativos locais engrenaram na trilha de recuperação do exterior, embora a moeda brasileira e a bolsa não tenham conseguido anular toda a perda vista na véspera. O Ibovespa subiu 0,8% e retomou o patamar de 125.000 pontos, depois de cair mais de 1% na segunda-feira. O dólar chegou a subir para perto de R$ 5,30, mas se definiu pela baixa com entrada de fluxo, e o real mostrou o melhor desempenho entre 24 moedas emergentes. Os juros futuros caíram, especialmente nos vértices médios, e as apostas de maior aperto monetário continuaram cedendo. Nos EUA, as bolsas avançaram mais de 1,5%, e o selloff da vespera acabou sendo visto por muitos investidores como uma oportunidade de compra, em meio a perspectivas de lucros sólidos, estímulo governamental e política monetária acomodatícia.


Hoje: Bolsas globais estendem alta e mantêm sangue-frio diante dos sinais recorrentes de disseminação da contagiosa variante delta da Covid-19. Balanços sólidos e a percepção de crescimento mantido da economia global diante dos estímulos dos bancos centrais ajudam a sustentar as ações. Petróleo se valoriza antes de estoques nos EUA, mas outras commodities estão mistas. Yields dos treasuries e índice dólar sobem enquanto mercados aguardam leilão de títulos americanos. Agenda limitada traz arrecadação, que sinaliza desempenho das contas públicas em junho após anúncio de veto de Bolsonaro ao fundo eleitoral ser bem-recebido do ponto de vista fiscal, mas gerar receios de desavenças com o centrão. Ofertas de ações seguem como destaque corporativo. Desktop estreia na B3, IPO do Grupo Soma sai com ação a R$ 19,20 e Multilaser precifica emissão a R$ 11,10, enquanto Privalia suspende sua oferta inicial.


Bom dia

Posts recentes

Ver tudo

Sexta: A deterioração da percepção de risco sobre as contas públicas ditou o rumo dos mercados locais e os juros futuros dispararam mais de 20 pontos nos trechos intermediário e longo da curva. O pres

Ontem: O Banco Central reforçou mensagem da ata do Copom de que busca a convergência da inflação para ao “redor da meta” em 2023, com a Selic mais alta por período mais longo. Segundo o presidente Rob

Ontem: Dólar se firma em alta no fim da tarde e encerra o dia perto dos R$ 5,20, pressionado pelos ruídos fiscais com as propostas do governo para aliviar os preços dos combustíveis e o cenário extern