Buscar
  • Mateus Cosac

Morning Call - 19/08/2019

O Ibovespa foi embalado pela melhora das bolsas internacionais na sexta-feira e subiu 0,76%, reduzindo para 4% a perda de uma semana tumultuada. Já o dólar, que começou o dia em queda e depois passou a maior parte da sessão oscilando perto da estabilidade, pôs um pé na cautela ao fim da tarde, retomando o patamar de R$ 4,00. Comportamento do real esteve em linha com outras moedas emergentes e a leve piora foi observada depois que a Ficth cortou o rating da Argentina a junk, por “risco substancial” de default após vitória da oposição nas eleições primárias do último fim de semana. Os juros futuros caíram, já que o mercado mantém o foco principal no cenário doméstico, onde a atividade segue fraca, a inflação abaixo da meta, as reformas avançam e a perspectiva é de mais cortes da Selic.


No exterior, a notícia que acelerou a melhora do cenário foi a de que a Alemanha estaria disposta a aumentar a dívida a fim de compensar déficit de receitas devido à crise econômica. Bolsas europeias e americanas subiram, rendimentos dos títulos europeus e das treasuries americanas subiram.


A semana começa as bolsas globais sinalizando alta e rendimentos dos treasuries subindo em um dia de poucas notícias e agenda fraca, enquanto mercado monitora desdobramentos da guerra comercial e as perspectivas sobre taxas de juros. Trump diz que conversa com a China, mas sem estar pronto para acordo. Notícia sobre reformulação do sistema de juros chinês impulsiona bolsa de Xangai, CPI baixo na zona do euro pressiona BCE e mercados aguardam Powell em Jackson Hole. Moedas emergentes não pegam carona na alta das ações.

Posts recentes

Ver tudo

Morning Call - 18/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos e médios dispararam e a curva perdeu a inclinação após o Copom adotar uma comunicação hawkish e deixar janela aberta para acelerar ritmo de alta da Selic, caso as expect

Morning Call - 17/06/2021

Ontem: A previsão de dirigentes do Fed de que os juros nos EUA podem ter dois aumentos até final de 2023 - um ritmo de aperto mais rápido do que o esperado - trouxe pressão aos ativos no exterior e no

Morning Call - 16/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos estenderam a alta, no aguardo de decisões do Fed e do Copom. O dólar virou para a queda no período da tarde, com fluxo vendedor e também na esteira da expectativa de alt