Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 19/03/2021

Ontem: No dia seguinte à surpresa do Copom de elevar a Selic em 0,75pp, acima do esperado, e ainda sinalizar alta de mesma dose para maio, o mercado local se viu às voltas com muita reprecificação e, além disso, com novo avanço dos yields dos Treasuries, o que fortaleceu o dólar globalmente e derrubou as bolsas em NY. O resultado geral foi que a maioria dos contratos de juros até março de 2022 tiveram alta de mais de 30 pontos, os longos cederam, o mercado começou a conjecturar que aperto monetário aqui pode ser maior do que o sinalizado pela autoridade, o dólar caiu pouco, limitado pelo exterior e o Ibovespa perdeu 1,5%. Em contraste com a queda do índice, os bancos subiram após alta da Selic. Enquanto a vacinação ampla nos EUA e as medidas de estímulo do governo Biden alimentaram perspectivas de recuperação econômica mais rápida - e com ela, a aceleração da inflação, o que puxou os yields -, aqui São Paulo anunciou que antecipará cinco feriados municipais para conter disseminação do coronavírus. Bolsonaro cancelou a ida ao Congresso para entregar MP do auxílio após falecimento do senador Major Olimpio por Covid.


Hoje: Mercado tem manhã de alívio no exterior. Nasdaq futuro recupera parte das perdas de ontem, índice dólar está perto da estabilidade e commodities estão mistas. Volatilidade, contudo, pode seguir alta com vencimento quádruplo de futuros e opções em NY e persistência de incertezas com economia global e pandemia. Caso persista, o ambiente externo mais calmo pode ajudar a estender a baixa do dólar e dos juros futuros longos provocada ontem pela decisão e comunicado mais duros que o previsto do Copom. Na bolsa, ações do BB reagem à renúncia de André Brandão, substituído por executivo do braço de consórcios da estatal. BC tem troca de diretora, sem alterar perfil pró-mercado do time de Campos Neto. Agenda econômica é esvaziada aqui e no exterior. BC faz rolagens de swap e linha e Eletrobras divulga balanço após fechamento. Noticiário segue destacando pandemia e Datafolha registra medo recorde da Covid-19, enquanto Bolsonaro recorre contra toque de recolher.


Bom dia e bom final de semana a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: A fala de Bruno Serra vista como dovish (flexível) pelo mercado derrubou os juros futuros e ajudou a reduzir a precificação de alta da Selic para as próximas reuniões. O diretor de Política Mon

Sexta: Jerome Powell deu alívio aos mercados ao final de uma semana marcada por forte volatilidade. O presidente do Fed afastou um aperto de juros mais agressivo nas próximas reuniões, apesar de númer

Ontem: A volatilidade dominou a sessão desta quinta-feira. O dólar chega ao final da tarde com leves oscilações enquanto o índice da moeda no exterior subiu com a busca por ativos seguros. Os juros fu