Buscar
  • Mateus Cosac

Morning Call - 17/12/2019

O dólar encerrou o dia ontem perto da mínima, aos R$ 4,06 e o CDS chegou ao menor nível desde 2010 com o clima externo positivo depois do acordo comercial entre EUA e China e na esteira da melhora da perspectiva para a dívida soberana do país pela S&P na última semana. O bom humor também se espalhava pelo mercado de ações, ajudado ainda pelos dados positivos da China, e o Ibovespa chegou a renovar o recorde intradiário, aos 113.000 pontos. Entretanto, a bolsa reverteu os ganhos no final da tarde, puxada pelos bancos, depois que o porta-voz da presidência confirmou que a CPMF poderá ser analisada por Bolsonaro. Os juros futuros destoaram da queda do dólar e subiram após a aceleração da inflação nos indicadores divulgadas nesta segunda-feira. No EXTERIOR, as bolsas americanas subiram em meio a esperanças de que o acordo comercial parcial entre EUA e China reduza o risco para os investidores.


As bolsas externas fazem pausa no rali e buscam novos catalisadores, diante de sinais de que o efeito motivador do acordo entre EUA e China começa a perder fôlego. Notícias negativas sobre empresas europeias e a volta do receio de um Brexit sem acordo está entre os fatores que aparam o otimismo esta manhã. No Brasil, ata do Copom pode explicar mais detalhadamente o tom de cautela, que veio embaralhado com projeções reduzidas de inflação pelo próprio BC apesar da pressão dos índices neste fim de ano. O CDS brasileiro amplia queda esta manhã para pouco menos de 98 pontos, após fechar ontem no menor nível desde novembro de 2010. Agenda traz produção industrial nos EUA.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Morning Call - 18/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos e médios dispararam e a curva perdeu a inclinação após o Copom adotar uma comunicação hawkish e deixar janela aberta para acelerar ritmo de alta da Selic, caso as expect

Morning Call - 17/06/2021

Ontem: A previsão de dirigentes do Fed de que os juros nos EUA podem ter dois aumentos até final de 2023 - um ritmo de aperto mais rápido do que o esperado - trouxe pressão aos ativos no exterior e no

Morning Call - 16/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos estenderam a alta, no aguardo de decisões do Fed e do Copom. O dólar virou para a queda no período da tarde, com fluxo vendedor e também na esteira da expectativa de alt