Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 16/12/2020

Ontem: Um otimismo maior em relação ao pacote de ajuda fiscal nos EUA e também estimulado pelo início da vacinação na maior economia do mundo incentivou o apetite ao risco e conduziu os ativos a ganhos nesta terça-feira. O Ibovespa passou dos 116.000 pontos, em alta de mais de 1%, maior nível desde fevereiro e à zeragem das perdas do ano no fechamento. Siderúrgicas estão em destaque após recomendações e minério de ferro em alta. A ata do Copom, que manteve a linha básica mais hawkish do comunicado e reforçou o debate sobre o fim do forward guidance. O dólar recuou depois de algum vaivém provocado por fluxo - e o real se alinhou aos ganhos de moedas emergentes com o exterior. La fora, as bolsas americanas se aproximaram de novos recordes.


Hoje: Bolsas externas e commodities sustentam alta com negociações de estímulos nos EUA se somando à possibilidade de mudança no programa de compra de títulos pelo Fomc. Fed anuncia decisão às 16:00 e Powell fala na sequência. Continuidade do rali global pode renovar ânimo da bolsa brasileira, que ontem já superou os 116.000, e no câmbio, que tem enfrentado pressão compradora quando se aproxima dos R$ 5,00. Desafio continha vindo do quadro fiscal. Congresso deve votar LDO hoje após Câmara aprovar ontem renegociação da dívida de estados sem incluir gatilhos para conter gastos, levando Maia a renovar crítica ao governo. Bolsonaro deve anunciar detalhes do plano de vacinação com país perto dos 7 milhões de casos. Agenda carregada ainda traz varejo e PMIs nos EUA após dados europeus superarem previsões. No Brasil, Campos Neto e Guedes participam de evento aberto em dia que traz ainda IPC-S, fluxo, prévia do Ibovespa e vencimento de opções sobre índice.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: A fala de Bruno Serra vista como dovish (flexível) pelo mercado derrubou os juros futuros e ajudou a reduzir a precificação de alta da Selic para as próximas reuniões. O diretor de Política Mon

Sexta: Jerome Powell deu alívio aos mercados ao final de uma semana marcada por forte volatilidade. O presidente do Fed afastou um aperto de juros mais agressivo nas próximas reuniões, apesar de númer

Ontem: A volatilidade dominou a sessão desta quinta-feira. O dólar chega ao final da tarde com leves oscilações enquanto o índice da moeda no exterior subiu com a busca por ativos seguros. Os juros fu