Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 15/10/2020

Ontem: O impasse nos EUA em relação ao pacote de estímulos fiscais deixou os mercados externos sob pressão, principalmente depois que o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, disse que seria difícil conseguir um acordo antes da eleição de 3 de novembro. O Índice Dólar desacelerou a queda e, aqui, o dólar ganhou força, chegando a superar R$ 5,60, depois de alternar leves altas e baixas até o começo da tarde. O Ibovespa passou ao largo da piora de humor, com expectativas positivas em relação aos resultados corporativos do terceiro trimestre, e fechou em alta de quase 1%, de volta ao nível de 99.000 pontos. JBS disparou após acordo nos EUA. Os juros futuros deram sequência aos enxugamentos de prêmios ainda em reflexo da ação coordenada BC/Tesouro. Na Europa, os governos buscam conter o aumento de casos de coronavírus e a França impôs toque de recolher nas principais cidades.


Hoje: Tesouro faz oferta semanal de títulos, com LTNs, NTN-Fs e também LFTs de 2022 e 2027. Leilão será um teste para a ação conjunta do Tesouro e BC, anunciada na sexta-feira passada e vista por gestores como destinadas a aliviar a pressão nos papeis indexados à Selic diante do elevado risco fiscal. Mesmo com dólar em alta, juros futuros caíram nos últimos dias com as medidas. Maior desafio para o mercado hoje vem do sentimento negativo no exterior. Bolsas europeias caem mais de 2% e moedas emergentes recuam com balanços decepcionantes se somando aos receios com restrições de governos na Europa para conter retomada do vírus, além do impasse com estímulos nos EUA que já pressionou os ativos ontem. Agenda destaca IBC-Br no Brasil, com estimativa de alta mensal, enquanto EUA divulgam dado de atividade Empire Manufacturing e seguro-desemprego. Lagarde participa de eventos do encontro do FMI, que terão participação também de Guedes e Campos Neto. Ministro da Economia volta a defender novo imposto e Maia reitera apoio ao teto. Na cena corporativa, Mercado Livre mira investimento recorde no Brasil e crescimento de três dígitos em vendas na Black Friday.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: A fala de Bruno Serra vista como dovish (flexível) pelo mercado derrubou os juros futuros e ajudou a reduzir a precificação de alta da Selic para as próximas reuniões. O diretor de Política Mon

Sexta: Jerome Powell deu alívio aos mercados ao final de uma semana marcada por forte volatilidade. O presidente do Fed afastou um aperto de juros mais agressivo nas próximas reuniões, apesar de númer

Ontem: A volatilidade dominou a sessão desta quinta-feira. O dólar chega ao final da tarde com leves oscilações enquanto o índice da moeda no exterior subiu com a busca por ativos seguros. Os juros fu