Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 14/02/2020

Ontem: A atuação do BC com leilão de swaps cambiais conseguiu tirar o dólar do patamar recorde de R$ 4,38, depois que uma onda compradora da moeda seguiu-se às falas da véspera do ministro da Economia, Paulo Guedes, e do próprio presidente da autoridade monetária, Roberto Campos Neto, sinalizando tranquilidade com o câmbio. Ainda assim, o dólar apagou boa parte da queda ao longo da sessão, já que permaneceram as incertezas que levaram à depreciação do real nos últimos meses. Segundo analistas, o mercado poderia também estar “testando” o BC depois da intervenção de hoje, que não foi a primeira depois de declarações de autoridades sobre conforto com o nível da moeda. Os juros futuros encerraram a sessão regular em alta, movimento visto ao longo de todo o dia. E o Ibovespa não conseguiu acompanhar a leve melhora das bolsas americanas. O índice caiu 1% ao final da tarde, sob pressão de Vale, bancos e Petrobras e receio com o coronavírus como pano de fundo. No EXTERIOR, as bolsas americanas apagaram parte da queda do início do dia e o petróleo manteve-se próximo dos US$ 51 o barril depois que a OMS disse que o aumento dos casos diagnosticados de coronavírus não se refletem em alta repentina de novas infecções. Segundo a OMS, muitos dos casos adicionados datam de dias e semanas atrás. Infecções por coronavírus dispararam com acréscimo de 15.000 novos casos em Hubei com mudança em método de diagnóstico. Reportagem da Fox disse ainda que números não divulgados na China seriam de pelo menos 100.000.


Hoje: O S&P futuro tem leve alta e algumas moedas emergentes se fortalecem após China informar aumento menor dos casos de coronavírus do que na véspera, embora mudança nos diagnósticos alimente dúvida sobre números. Minério sustenta alta com aposta de que estímulos ajudarão economia chinesa a reagir. Se calmaria persistir, mercado externo pode se voltar para índices como os de varejo e indústria nos EUA. No Brasil, IBC-Br é novo termômetro da atividade de 2019 após decepções anteriores com outros dados. BC faz nova atuação com swap cambial (mais USD 1 Bi). Agenda interna traz reunião de diretores do BC com economistas, IGP-10 e balanços.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Sexta: Apetite ao risco no exterior, enquanto operadores ponderaram chance de Fed desacelerar ritmo do aperto em setembro, e relatos de fluxo doméstico sustentaram a dinâmica positiva dos ativos locai

Ontem: Avanço dos yields e realização de lucros pressionam dólar, que fechou em alta superior a 1%. Moeda renovou a máxima perto de R$ 5,17 e real anotou o pior desempenho entre emergentes. Rendimento

Ontem: Reversão da queda dos yields americanos freou o ímpeto de queda do DI, que chegou a mergulhar pela manhã com o CPI abaixo do esperado nos EUA. Inflação americana aumentou chance de 0,50pp pelo