Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 13/04/2022

Ontem: O dólar reduziu a queda, os juros futuros passaram a subir e a bolsa caiu pela terceira sessão com a retomada do petróleo ao nível de US$ 100 em NY, o que reacendeu as preocupações com a inflação. A retirada parcial de restrições para conter a Covid em Xangai e falas duras do presidente Vladimir Putin sobre a guerra impulsionaram o rali e reduziram o alívio visto mais cedo com o núcleo da inflação dos EUA abaixo do esperado. O Ibovespa seguiu a baixa das bolsas americanas com o peso de bancos. Papéis do setor recuaram em meio a notícia de que o governo deve publicar MP com aumento da CSLL para compensar programa de renegociação de dívidas de pequenas empresas. Lá fora, os bancos também lideraram as perdas com cautela dos investidores sobre como o impacto da guerra será refletido nos balanços, que começam a ser divulgados nesta quarta-feira.


Hoje: AGO da Petrobras deve confirmar a partir das 15:00 José Mauro Ferreira Coelho como CEO. Novo presidente herdará a condução da política de preços da estatal em meio a um câmbio menos pressionado, mas com petróleo ainda volátil. O preço do barril sustenta nesta manhã o nível de US$ 100 recuperado ontem com fala de Putin sobre a guerra. Mercados globais operam sem direção à espera do balanço do JPMorgan e do PPI americano, após alívio parcial trazido ontem pelo núcleo do CPI. Inflação no Reino Unido e alta de juros na Nova Zelândia superam as expectativas, enquanto importações chinesas ficam abaixo do previsto. No Brasil, pulso da atividade volta a ser testado pelo dado de varejo, depois da ducha de água fria dos serviços. Greve no BC continua e operação-padrão na receita prejudica produção.


Bom dia

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: O Banco Central reforçou mensagem da ata do Copom de que busca a convergência da inflação para ao “redor da meta” em 2023, com a Selic mais alta por período mais longo. Segundo o presidente Rob

Ontem: Dólar se firma em alta no fim da tarde e encerra o dia perto dos R$ 5,20, pressionado pelos ruídos fiscais com as propostas do governo para aliviar os preços dos combustíveis e o cenário extern

Ontem: Ata do Copom com tom mais duro que o esperado abriu espaço para aperto para além de agosto e fortaleceu o real ao favorecer o carry. Exterior positivo também contribuiu para a moeda ficar entre