Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 13/01/2020

Os bancos iniciaram a sessão em alta na sexta-feira, o que conferiu fôlego ao Ibovespa no começo do pregão. A recuperação durou pouco, e as ações do setor passaram a cair no início da tarde e levam o índice à 6ª queda seguida. O aumento da concorrência e a agenda do Banco Central de estímulo à competição colocam dúvidas em relação à rentabilidade dos bancos. O dólar, que operou em baixa durante quase todo o dia, acabou revertendo a queda na esteira da bolsa e encerrou o dia perto dos R$ 4,10. Já os juros mantiveram-se em alta com IPCA acima do esperado em dezembro e da meta de 4,25% estabelecida pelo CMN para 2019. Como resultado, as apostas de queda da Selic em fevereiro recuaram. Nos EUA, bolsas e juros das treasuries caíram após payroll abaixo do esperado. A criação de vagas de emprego em dezembro nos EUA foi de 145.000, abaixo da estimativa de 160.000, e ante +256.000 em novembro. Os ganhos salariais médios por hora também vieram abaixo do esperado, 0,1%, ante estimativa de 0,3%. O governo Trump impôs novas sanções ao Irã na sexta-feira com alvos como aço, alumínio, cobre e ferro, além de incluir oito autoridades iranianas e setores da economia, como construção, manufatura, têxtil e mineração, informou o Departamento do Tesouro.


A semana começa as bolsas subindo e o dólar recuando contra as moedas asiáticas no exterior com sentimento positivo antes de uma semana de agenda movimentada. Assinatura do acordo comercial EUA-China é esperada para quarta-feira, enquanto a atividade global poderá ser medida pelo PIB da China, além de balanços e indicadores econômicos nos EUA. No Brasil, economistas esperam que dados de varejo e serviços mostrem expansão e renovem o viés positivo com a volta do crescimento após decepção com a indústria na semana passada. Nesta manhã, IPC-Fipe apontou desaceleração da alta de preços.


Bom dia e boa semana a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Sexta: Apetite ao risco no exterior, enquanto operadores ponderaram chance de Fed desacelerar ritmo do aperto em setembro, e relatos de fluxo doméstico sustentaram a dinâmica positiva dos ativos locai

Ontem: Avanço dos yields e realização de lucros pressionam dólar, que fechou em alta superior a 1%. Moeda renovou a máxima perto de R$ 5,17 e real anotou o pior desempenho entre emergentes. Rendimento

Ontem: Reversão da queda dos yields americanos freou o ímpeto de queda do DI, que chegou a mergulhar pela manhã com o CPI abaixo do esperado nos EUA. Inflação americana aumentou chance de 0,50pp pelo