Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 12/05/2022

Ontem: O IPCA acima do esperado em abril puxou os juros futuros e ampliou a precificação de alta da Selic em agosto. A inflação elevada, impulsionada principalmente pela gasolina, levou o governo a aliviar o imposto de importação sobre o aço e alguns alimentos. E o descontentamento de Jair Bolsonaro com os reajustes de preços da Petrobras resultou na troca de comando do Ministério de Energia. As ações da Petrobras reagiram em alta, já que Adolfo Sachsida, que entra no lugar de Bento Albuquerque, é visto como alinhado com Paulo Guedes e favorável à atual política de preços. O avanço das commodities, em razão da redução dos casos de Covid na China, também ajudou e o Ibovespa subiu mais de 1%, na contramão das bolsas de NY, que caíram depois do CPI acima do esperado -- fator de volatilidade para dólar, que subiu levemente aqui.


Hoje: Índices futuros apontam para a continuação do selloff dos mercados após as bolsas perderem US$ 6,3 trilhões em valor desde o final de março. CPI acima do esperado nos EUA ontem ampliou o receio de que o aumento da inflação possa levar a um aperto mais agressivo por parte do Fed, o que resultaria no enfraquecimento da economia. Aversão ao risco derruba os yields dos treasuries e o petróleo, enquanto o dólar se fortalece. Minério cai também com novos casos de Covid em Xangai. Em meio a preocupações com a inflação e economia, EUA divulgam o PPI de abril, que tem estimativa de desaceleração, e dado de seguro-desemprego. No Brasil, onde o IPCA também superou as previsões e elevou apostas em alta mais prolongada de juros, IBGE divulga dado do setor de serviços, com expectativa de alta, e o Tesouro oferta prefixados. No comando do MME, Adolfo Sachsida pedirá estudos para vender a Petrobras e a PPSA. Safra de balanços prossegue, após lucro da JBS e ativos do BB superarem estimativas.


Bom dia

Posts recentes

Ver tudo

Sexta: Apetite ao risco no exterior, enquanto operadores ponderaram chance de Fed desacelerar ritmo do aperto em setembro, e relatos de fluxo doméstico sustentaram a dinâmica positiva dos ativos locai

Ontem: Avanço dos yields e realização de lucros pressionam dólar, que fechou em alta superior a 1%. Moeda renovou a máxima perto de R$ 5,17 e real anotou o pior desempenho entre emergentes. Rendimento

Ontem: Reversão da queda dos yields americanos freou o ímpeto de queda do DI, que chegou a mergulhar pela manhã com o CPI abaixo do esperado nos EUA. Inflação americana aumentou chance de 0,50pp pelo