Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 12/01/2021

Ontem: A atuação do BC durante a tarde teve efeito ameno no câmbio, que saiu da máxima da sessão, mas voltou a encostar em R$ 5,50 ao final do dia. Oferta de swap cambial de 10.000 contratos foi colocada na totalidade. Alta da moeda foi sustentada por receios sobre o quadro fiscal e disputa pela presidência da Câmara e Senado em meio à piora da pandemia --além do efeito da alta dos yields dos Treasuries, que afetou também os juros futuros. Baleia Rossi voltou a defender reforço do Bolsa Família ou alternativa ao auxílio emergencial, “enquanto não há vacina”. Arthur Lira se comprometeu com fidelidade ao teto, em entrevista. O Ibovespa caiu 1,6%, em ajuste após alcançar recorde na última sessão, acima dos 125.000 pontos. Em NY, índices tiveram perdas menores, em sessão de cautela com os preços das ações próximos das máximas históricas. Democratas apresentaram pedido de impeachment de Donald Trump, e estabeleceram votação nesta semana a menos que o vice, Mike Pence, use de sua autoridade para afastar o presidente.


Hoje: Mercado segue atento a possíveis novas atuações do BC. Juros ainda podem refletir o IPCA, que deve ter fechado 2020 acima do centro da meta, e leilão de NTN-B, que atrai investidor diante da alta da inflação implícita. Agenda ainda destaca IGP-M e entrevista do Butantan sobre vacina após notícias de ontem que geraram dúvidas sobre eficácia. Maia diz que Bolsonaro pode sofrer impeachment por atraso em vacinação, embora processo só possa ser aberto por seu sucessor, e Guedes descarta auxílio emergencial. Noticiário corporativo traz revés com fechamento das fábricas da Ford. No exterior, bolsas, commodities e moedas emergentes ensaiam alta com quedas recentes atraindo compras diante de apostas de que vacinas sustentarão retomada global.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: O Banco Central reforçou mensagem da ata do Copom de que busca a convergência da inflação para ao “redor da meta” em 2023, com a Selic mais alta por período mais longo. Segundo o presidente Rob

Ontem: Dólar se firma em alta no fim da tarde e encerra o dia perto dos R$ 5,20, pressionado pelos ruídos fiscais com as propostas do governo para aliviar os preços dos combustíveis e o cenário extern

Ontem: Ata do Copom com tom mais duro que o esperado abriu espaço para aperto para além de agosto e fortaleceu o real ao favorecer o carry. Exterior positivo também contribuiu para a moeda ficar entre