Buscar
  • Mateus Cosac

Morning Call - 11/07/2019

O Ibovespa renovou ontem seu recorde histórico, superando os 105.000 pontos, o dólar fechou no menor nível desde fevereiro e a curva de juros aumentou as chances de corte de 0,50 pp na Selic neste mês, em meio ao otimismo do mercado com a votação da reforma da Previdência no plenário da Câmara e após fala dovish do presidente do Fed, Jerome Powell. Com maioria expressiva, o plenário rejeitou bloco de destaques individuais à reforma durante o pregão. E o que era um destaque dos policiais virou emenda aglutinativa, depois de acordo do governo e centrão para regras mais brandas para a categoria. A Câmara iniciou pouco depois das 17:00 a votação em 1º turno do texto-base da reforma, com a orientação das bancadas pelas lideranças. Por 379 votos a favor, com folga de 71 votos, o texto-base foi aprovado fixando idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres se aposentarem. Destaques que ainda podem mudar o texto serão analisados hoje. Se não houver mudanças, economia prevista é de R$ 987,5 bi em dez anos. Visto como protagonista do resultado, Rodrigo Maia prevê terminar o segundo turno até sábado de manhã, enquanto a ameaça do centrão com propostas para desidratar texto o levou a suspender a sessão ontem.


Lá fora, as bolsas americanas subiram depois de nova sinalização dovish de Jerome Powell em meio às incertezas sobre a economia, confirmando apostas do mercado para redução de juros na reunião de julho, e ata do Fomc mostrar que vários membros afirmaram que era necessário reduzir as taxas no curto prazo com riscos crescentes à economia.


Hoje, a aprovação da PEC da reforma da Previdência com placar acima do esperado no primeiro turno da Câmara repercute nos ativos que já precificavam aprovação. ETF de Brasil estica alta para 4ª sessão seguida. Guedes reúne time hoje para estudar medidas de estímulo. No exterior, o clima é ainda positivo para emergentes, com dólar em queda, sob efeito de Powell, que volta a falar hoje. Agenda tem CPI nos EUA, dados domésticos de serviços e vendas do varejo.




Posts recentes

Ver tudo

Morning Call - 18/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos e médios dispararam e a curva perdeu a inclinação após o Copom adotar uma comunicação hawkish e deixar janela aberta para acelerar ritmo de alta da Selic, caso as expect

Morning Call - 17/06/2021

Ontem: A previsão de dirigentes do Fed de que os juros nos EUA podem ter dois aumentos até final de 2023 - um ritmo de aperto mais rápido do que o esperado - trouxe pressão aos ativos no exterior e no

Morning Call - 16/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos estenderam a alta, no aguardo de decisões do Fed e do Copom. O dólar virou para a queda no período da tarde, com fluxo vendedor e também na esteira da expectativa de alt