Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 10/12/2021

Ontem: O dia seguinte à decisão e sinalizações de um Copom considerado hawkish, dando mais ênfase à inflação e à desancoragem das expectativas do que à atividade fraca, foi de fortes reações no mercado de juros e na bolsa. A curva de juros perdeu inclinação, com as taxas curtas em forte alta e as longas em queda, e o mercado tende a precificar, ao final do ciclo, uma Selic mais elevada do que a prevista antes. A intenção do BC de “perseverar” para consolidar o processo de desinflação e ancoragem das expectativas derrubou a bolsa e a maioria das ações ligadas ao consumo doméstico. O dólar até reagiu em baixa no começo do dia, mas movimento foi logo revertido pelo exterior adverso, que fortaleceu a moeda americana e enfraqueceu as bolsas em NY, desde que a ameaça econômica de restrições pela Covid ofuscou o otimismo sobre eficácia das vacinas. As ações do Nubank, agora o banco mais valioso da América Latina, chegaram a disparar mais de 35% na estreia na bolsa de Nova York, após a empresa levantar US$ 2,6 bilhões no IPO nos EUA. O CEO David Vélez disse que o banco quer se expandir na Colômbia e México.


Hoje: Juros reagem logo na abertura ao IPCA, após o Copom hawkish impulsionar os DIs ontem, em um ajuste que não poupou nem o câmbio nem a bolsa. Expectativa é de índice salgado, acima de 1% no mês e perto de 11% no comparativo anual. Qualquer surpresa negativa poderá reforçar ainda mais as apostas em um ciclo mais agressivo de alta da Selic depois de o comunicado do BC elevar o tom contra a inflação. Às 10:30, será a vez de os EUA divulgarem seu CPI, com estimativa de aceleração para 6,8% na comparação anual. A inflação americana tem potencial de inflamar as expectativas para o Fomc na próxima semana, o que ajuda a manter cautela nos mercados nesta manhã, com bolsas europeias em baixa, enquanto o dólar estende alta. No corporativo, o Nubank mira M&A após listagem na Nyse e Bradesco pagará R$ 2,2 bi em dividendos e JCP. Em Brasília, Senado aprova desoneração da folha.


Bom dia e bom final de semana

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: A fala de Bruno Serra vista como dovish (flexível) pelo mercado derrubou os juros futuros e ajudou a reduzir a precificação de alta da Selic para as próximas reuniões. O diretor de Política Mon

Sexta: Jerome Powell deu alívio aos mercados ao final de uma semana marcada por forte volatilidade. O presidente do Fed afastou um aperto de juros mais agressivo nas próximas reuniões, apesar de númer

Ontem: A volatilidade dominou a sessão desta quinta-feira. O dólar chega ao final da tarde com leves oscilações enquanto o índice da moeda no exterior subiu com a busca por ativos seguros. Os juros fu