Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 10/12/2020

Ontem: O humor externo azedou nesta quarta-feira diante do impasse entre republicanos e democratas para um acordo sobre o pacote de estímulos nos EUA e isso teve um efeito negativo global, atingindo também os ativos brasileiros. O dólar subiu mais de 1% e o real voltou a ter o pior desempenho entre moedas emergentes. Incerteza fiscal também pesou, embora não tenha sido o motor principal do movimento. O Ibovespa caiu na esteira da baixa das bolsas americanas e sob pressão das varejistas, depois de ter tocado 114.000 pontos no melhor da sessão. Juros futuros longos subiram, também afetados pela aversão a risco, mas curtos e médios mostraram queda ou estabilidade, com a expectativa de manutenção da Selic e forward guidance inalterados. Expectativa do mercado de câmbio também se volta para estratégia do BC com swaps, após ter finalizado a rolagem dos vencimentos de janeiro.


Hoje: Câmbio e curva de juros devem ragir positivamente ao Copom, que manteve a Selic em 2%, como previsto, mas surpreendeu ao sinalizar remoção do forward guidance de juros estáveis por tempo prolongado. Mercado, que esperava prescrição mantida, vê agora possibilidade de a sinalização dovish (mais flexivel) ser removida em breve. Comitê responde a alguns analistas que viam necessidade de posição mais dura contra inflação. BC mantém oferta de 16.000 swaps mesmo após encerrar rolagem de janeiro. Juros ainda podem refletir leilão de prefixados e LFT do Tesouro, que tem obtido resposta positiva nas últimas semanas, e dado de vendas no varejo. No exterior, bolsas tentam reagir após derrocada do setor de tecnologia da véspera, acentuada pelo impasse nos estímulos dos EUA. BCE, que pode ampliar compra de títulos, e seguro-desemprego americano também são drivers potenciais, assim como vacina da Pfizer em discussão na FDA. No corporativo, ações da Rede D’Or estreiam após IPO e Vale vê avanço sobre Brumadinho. Na política, Arthur Lira lança candidatura na Câmara e defende teto. Guedes o vê como o mais pró-reformas, diz Estado.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: O Banco Central reforçou mensagem da ata do Copom de que busca a convergência da inflação para ao “redor da meta” em 2023, com a Selic mais alta por período mais longo. Segundo o presidente Rob

Ontem: Dólar se firma em alta no fim da tarde e encerra o dia perto dos R$ 5,20, pressionado pelos ruídos fiscais com as propostas do governo para aliviar os preços dos combustíveis e o cenário extern

Ontem: Ata do Copom com tom mais duro que o esperado abriu espaço para aperto para além de agosto e fortaleceu o real ao favorecer o carry. Exterior positivo também contribuiu para a moeda ficar entre