Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 10/12/2019

Os mercados de dólar e juros tiveram um dia morno ontem, na expectativa para as decisões do Copom e do Fed amanhã, sem notícias capazes de provocar maior movimentação. O dólar abriu em alta e chegou a testar R$ 4,16 durante a manhã, num ajuste após a queda acentuada na sexta-feira. A moeda acabou virando no início da tarde e fechou o dia em leve baixa. Já os juros tiveram oscilações amenas ao longo do dia e fecharam com quedas leves. A expectativa de corte de 0,50 pp da Selic amanhã está consolidada e a curva passou a incluir também 50% de chance de redução de 0,25 pp em fevereiro, na esteira da baixa do dólar. Ibovespa continua próximo do patamar de 111.000 pontos, embora sem muita variação, em dia de leve queda também das bolsas americanas. No EXTERIOR, as bolsas americanas caíram em início de semana de decisão do Fed e de aproximação da data estipulada pelos EUA para aumento das tarifas sobre produtos chineses. O assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, disse na sexta-feira que EUA e China estão discutindo a quantidade de produtos agrícolas americanos que Pequim está disposto a comprar. Reuniões do Fed e BCE serão ponto de atenção em busca de pistas sobre a postura dos BCs para 2020.


Hoje os mercados externos mantêm o freio puxado no rali que vinha sustentando as bolsas globais perto de nível recorde nos últimos dias. Ações recuam e moedas oscilam sem viés claro na ausência de novos sinais sobre o acordo comercial. Expectativa com Fed amanhã também ajuda a moderar apetite por risco.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: A fala de Bruno Serra vista como dovish (flexível) pelo mercado derrubou os juros futuros e ajudou a reduzir a precificação de alta da Selic para as próximas reuniões. O diretor de Política Mon

Sexta: Jerome Powell deu alívio aos mercados ao final de uma semana marcada por forte volatilidade. O presidente do Fed afastou um aperto de juros mais agressivo nas próximas reuniões, apesar de númer

Ontem: A volatilidade dominou a sessão desta quinta-feira. O dólar chega ao final da tarde com leves oscilações enquanto o índice da moeda no exterior subiu com a busca por ativos seguros. Os juros fu