Buscar
  • Mateus Cosac

Morning Call - 08/10/2020

Ontem: As discussões sobre a questão fiscal trouxeram volatilidade aos ativos na sessão desta quarta-feira. O dólar reduziu a alta no final da tarde após Bolsonaro dizer que Paulo Guedes tem lealdade mútua com ele. Juros futuros encerraram sessão em queda nos vencimentos curtos e médios. O Ibovespa ficou estável mesmo com o bom humor no exterior. Entrou no radar o receio de que os gastos com a pandemia sejam estendidos para o próximo ano. O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o auxílio emergencial acaba em dezembro e descredenciou qualquer informação de que será prorrogado -- o que trouxe alívio momentâneo. A equipe econômica espera convencer o presidente a desvincular e desindexar despesas do orçamento para criar o novo programa. Mais cedo, notícias sobre prorrogação do auxílio emergencial para 2021 pressionou a moeda até a negativa de Paulo Guedes. Já o juros subiram no início do dia após alerta de Campos Neto sobre riscos fiscais. O Ibovespa permaneceu no patamar dos 95.000 pontos com a alta das siderúrgicas ofuscada pela baixa do setor financeiro. Esperanças renovadas sobre os estímulos nos EUA levaram as bolsas americanas à recuperação após a queda da véspera. Na última reunião do Fomc, membros do Fed discutiram o futuro do programa de compra de ativos.


Hoje: Tesouro volta a ofertar títulos em meio ao risco fiscal que gerou na quarta nova onda de volatilidade no dólar e juros, com DI de janeiro de 2023 oscilando 41 pontos. Bolsonaro, depois de dizer que Guedes tem palavra final, agora afirma que ele e o ministro decidem. Incertezas são realçadas ainda por ideia de desmembrar o ministério da Economia, segundo Poder360. Estado diz que um tipo de Copom fiscal ganharia poder de suspender limitações fiscais em caso de calamidade, ao passo que disputa na Câmara atrasa Orçamento. Mercado global mantém esta manhã desempenho positivo da véspera, com bolsas e moedas emergentes em alta. Agenda traz vendas no varejo, com estimativa de nova alta, enquanto IPC-S deve superar 1%, sugerindo que inflação do atacado chega com mais força ao consumidor. Alta dos grãos no exterior por problema de seca indica pressão continuada. Seguro-desemprego nos EUA e ata do BCE são destaques externos. No corporativo, Magazine Luiza aprova desdobramento de ações e BNDES pode vender até R$ 6 bi em debêntures da Vale, diz Reuters. Mateus precifica IPO e Natura define preço em follow-on.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Morning Call - 18/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos e médios dispararam e a curva perdeu a inclinação após o Copom adotar uma comunicação hawkish e deixar janela aberta para acelerar ritmo de alta da Selic, caso as expect

Morning Call - 17/06/2021

Ontem: A previsão de dirigentes do Fed de que os juros nos EUA podem ter dois aumentos até final de 2023 - um ritmo de aperto mais rápido do que o esperado - trouxe pressão aos ativos no exterior e no

Morning Call - 16/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos estenderam a alta, no aguardo de decisões do Fed e do Copom. O dólar virou para a queda no período da tarde, com fluxo vendedor e também na esteira da expectativa de alt