Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 08/01/2020

Os mercados suavizaram ontem ao longo do dia a reação ao conflito no Oriente Médio e chegaram ao final da sessão com pouca variação. A bolsa seguiu os índices em NY e reduziu a queda a partir do meio da tarde. O dólar devolveu a alta após superar os R$ 4,09 pela manhã e o real teve desempenho em linha com os pares emergentes. No exterior, no entanto, o índice dólar subiu com a cautela diante dos desdobramentos do ataque americano depois que o Irã prometeu “pesadelo histórico” em retaliação. Sem notícias sobre as medidas do governo iraniano e ainda em meio ao funeral do general morto, O petróleo caiu após chegar ao nível mais alto em 3 meses.

O mercado aguarda o pronunciamento de Trump esta manhã para medir os potenciais desdobramentos do ataque pelo Irã a duas bases americanas no Iraque ontem à noite. Bolsas e moedas têm manhã relativamente tranquila. Ativos dependem de uma diluição do conflito para redirecionarem o foco para o otimismo com o acordo comercial EUA-China, no exterior, e na retomada da economia, no Brasil. Agenda destaca ADP nos EUA, após dado frustrante na Alemanha. Aqui, IGP-DI deve ter forte aceleração, enquanto IPC-S pode ficar mais brando. Leilão de rodovias em SP é mais um teste para confiança do investidor.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Sexta: Apetite ao risco no exterior, enquanto operadores ponderaram chance de Fed desacelerar ritmo do aperto em setembro, e relatos de fluxo doméstico sustentaram a dinâmica positiva dos ativos locai

Ontem: Avanço dos yields e realização de lucros pressionam dólar, que fechou em alta superior a 1%. Moeda renovou a máxima perto de R$ 5,17 e real anotou o pior desempenho entre emergentes. Rendimento

Ontem: Reversão da queda dos yields americanos freou o ímpeto de queda do DI, que chegou a mergulhar pela manhã com o CPI abaixo do esperado nos EUA. Inflação americana aumentou chance de 0,50pp pelo