Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 07/10/2020

Ontem: O dólar passou a subir, juros futuros ampliaram a alta e o Ibovespa reverteu os ganhos durante a tarde com a decisão de Donald Trump de interromper as conversas sobre novos estímulos à economia dos EUA. Antes, os ativos já devolviam parte do otimismo visto mais cedo com a trégua entre Rodrigo Maia e Paulo Guedes. Apesar de bem recebido, o compromisso por reformas e manutenção do teto de gastos selado em jantar ontem não eliminou os receios sobre a situação fiscal e as dúvidas sobre a fonte de financiamento do novo programa social. Novos sinais de cautela emergiram com a decisão do presidente Jair Bolsonaro de adiar o Renda Cidadã para depois das eleições e após o senador Márcio Bittar adiar a entrega do relatório da proposta para a semana que vem. A Câmara cancelou as votações previstas para a tarde de ontem após obstrução de partidos da oposição, que querem ampliar o auxílio emergencial, e da base aliada, após adiamento da instalação da CMO. LÁ FORA, as bolsas americanas caíram. O anuncio de Trump ocorreu poucas horas após o presidente do Fed, Jerome Powell, alertar sobre uma recuperação fraca dos EUA sem ajuda governamental suficiente.


Hoje: S&P e moedas emergentes têm altas moderadas após Trump anunciar algumas medidas mais limitadas de suporte à economia, mas sentimento de cautela deve persistir. Volatilidade vem aumentando, como mostrou ontem a queda das bolsas após o presidente americano, às voltas com pesquisas eleitorais desanimadoras, barrar as negociações políticas sobre estímulos. No Brasil, incerteza fiscal resiste à trégua entre Maia e Guedes. O parecer sobre o Renda Cidadã, previsto para hoje, ficou para a semana que vem e medidas mais impopulares só devem sair após as eleições, pois Bolsonaro quer usar a popularidade conquistada com o auxílio emergencial para vencer o PT no Nordeste, dizem jornais. Agenda traz IGP-DI, com expectativa de desaceleração no comparativo mensal, mas mantendo nível muito alto, e Anfavea, além de Guedes e Fernanda Nechio, do BC, em eventos. Em meio a sinais de retomada da economia, normalização em SP dá novo passo com abertura das escolas. No exterior, ata do Fomc e fala de Lagarde são destaques.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: O Banco Central reforçou mensagem da ata do Copom de que busca a convergência da inflação para ao “redor da meta” em 2023, com a Selic mais alta por período mais longo. Segundo o presidente Rob

Ontem: Dólar se firma em alta no fim da tarde e encerra o dia perto dos R$ 5,20, pressionado pelos ruídos fiscais com as propostas do governo para aliviar os preços dos combustíveis e o cenário extern

Ontem: Ata do Copom com tom mais duro que o esperado abriu espaço para aperto para além de agosto e fortaleceu o real ao favorecer o carry. Exterior positivo também contribuiu para a moeda ficar entre