Buscar
  • Mateus Cosac

Morning Call - 07/02/2020

Os juros futuros reagiram em alta nos vértices médios e longos ontem, após o Copom cortar Selic em 0,25 pp e anunciar interrupção do ciclo de alívio monetário, contrariando algumas expectativas de que pudesse estender as reduções da taxa básica. Já a reação de queda do dólar durou pouco. Ao final da manhã, o dólar já revertia movimento com fluxo de compra diante de cotações mais baixas e a moeda acelerou a alta ao longo da tarde, chegando a superar R$ 4,28, com marcas de stop loss batidas durante a sessão. O Ibovespa perdeu o fôlego no começo da tarde e passou a cair após as 15:00, com saída de investidores e redução da alta de Petrobras, que, no entanto, continuou sendo a maior influência positiva no índice após precificação da oferta pelo BNDES. No EXTERIOR, as bolsas americanas renovaram recordes após resultados corporativos sólidos, mesmo com o impacto econômico do coronavírus ainda nebuloso para os mercados. Na China, a grande cidade portuária de Tianjin disse que restringiria o movimento dos residentes, parte de medidas em todo o país para impedir que o surto de coronavírus se espalhe. Em Pequim, o governo chinês manifestou indignação com países ampliando restrições a viajantes. A China reduzirá pela metade as tarifas de cerca de US$ 75 bilhões em importações dos EUA, retribuindo uma ação americana e provavelmente satisfazendo parte do acordo comercial provisório.


Hoje as bolsas globais amanheceram caindo e o dólar subindo a espera do mais importante dado de emprego nos EUA, o payroll, após semana marcada por dados fortes nos EUA, que ajudam a fortalecer a moeda americana. O vírus também gera cautela antes do fim de semana, com aumento das mortes e dos sinais de impacto econômico. Pedidos de carne brasileira são interrompidos na China, que adia divulgação de dados da balança. Paralisia da economia do maior parceiro comercial do Brasil gera um risco adicional de alta para o dólar, que voltou a se aproximar do recorde acima de R$ 4,28 ontem. IPCA tem estimativa de desaceleração mensal, mas atenção pode ser desviada para Ata e dados de atividade na próxima semana após Copom menos flexível. Agenda traz IGP-DI e estreia de ações da Petrobras. No noticiário político, promoção de Marinho a ministro pode favorecer reformas de Guedes.


Bom dia e um excelente final de semana a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Morning Call - 18/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos e médios dispararam e a curva perdeu a inclinação após o Copom adotar uma comunicação hawkish e deixar janela aberta para acelerar ritmo de alta da Selic, caso as expect

Morning Call - 17/06/2021

Ontem: A previsão de dirigentes do Fed de que os juros nos EUA podem ter dois aumentos até final de 2023 - um ritmo de aperto mais rápido do que o esperado - trouxe pressão aos ativos no exterior e no

Morning Call - 16/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos estenderam a alta, no aguardo de decisões do Fed e do Copom. O dólar virou para a queda no período da tarde, com fluxo vendedor e também na esteira da expectativa de alt