Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 06/01/2021

Ontem: A disparada dos preços do petróleo, após acordo da Opep e aliados de cortes na produção, impulsionou moedas ligadas a commodities e ajudou o dólar a apagar a alta da sessão e a bolsa a reverter a baixa, com Petrobras à frente. Índice se aproximou novamente de novo recorde de fechamento alcançado em janeiro. Investidores seguiram atentos às medidas restritivas provocadas pelo avanço da pandemia, além da eleição para o Senado na Georgia, que pode definir o controle da casa. No caso de vitória democrata, mercado avista cenário para estímulos mais generosos à economia, porem ha a indicação de aumento de impostos o que pode ser ruim para os indices acionários.


Hoje: Yields dos treasuries disparam, superando 1%, e dólar recua após democrata vencer uma das duas vagas do Senado da Geórgia, ampliando a chance de o partido de Biden tomar o controle da casa dos republicanos. Mercado vê chances de aumento dos estímulos, com pressão sobre a inflação e juros, além de risco de maior regulação em tecnologia, o que derrubou o Nasdaq futuro em mais de 2% na mínima. Na contramão dos índices de ações americanos, bolsas europeias, moedas emergentes e commodities sobem. Petróleo se sustenta após disparar com corte da produção na Arábia Saudita. Pandemia e noticiário sobre vacinas também seguem em foco, assim como dados de atividade. EUA e Brasil divulgam PMI serviços após índices equivalentes abaixo do previsto na China e Europa. Pesquisa ADP de emprego e pedidos às fábricas e de bens duráveis também são destaques na agenda americana dois dias antes do payroll.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: O Banco Central reforçou mensagem da ata do Copom de que busca a convergência da inflação para ao “redor da meta” em 2023, com a Selic mais alta por período mais longo. Segundo o presidente Rob

Ontem: Dólar se firma em alta no fim da tarde e encerra o dia perto dos R$ 5,20, pressionado pelos ruídos fiscais com as propostas do governo para aliviar os preços dos combustíveis e o cenário extern

Ontem: Ata do Copom com tom mais duro que o esperado abriu espaço para aperto para além de agosto e fortaleceu o real ao favorecer o carry. Exterior positivo também contribuiu para a moeda ficar entre