Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 05/08/2021

Ontem: Os juros futuros encerraram a sessão regular próximos à estabilidade, no aguardo de decisão do Copom. Havia grande expectativa sobre se o BC iria sinalizar que taxa básica possa ir além do nível neutro, entrando em terreno contracionista. O dólar também chegou ao final da tarde entre a estabilidade e a leve queda, depois de ter subido mais cedo com falas de membros do Fed vistas com hawkish, ISM de serviços acima do esperado nos EUA e comentário de Bolsonaro que Bolsa Família será de até R$ 400. Equipe econômica, no entanto, trabalha com benefício entre R$ 270 e R$ 300, segundo integrante do governo e em linha com fala de Arthur Lira na véspera. Em solenidade de posse na Casa Civil, Ciro Nogueira diz que governo lançará programa social ambicioso e amplo, sem entrar em detalhes. Ibovespa caiu mais de 1%, sob pressão de Bradesco, após lucro recorrente abaixo do esperado. Petrobras caiu antes da divulgação do balanço. Lá fora, o S&P 500 terminou o dia em baixa após fala vista como mais hawkish do vice-presidente do Fed, Richard Clarida, e em dia de dados mistos da economia dos EUA. O dollar index subiu e os rendimentos do Tesouro ficaram estáveis.


Hoje: O Copom elevou a Selic em 1pp, na maior alta desde 2003, para conter as expectativas de inflação. Comunicado reconheceu a pressão de serviços e sinalizou que o juro pode ir além do neutro. Postura hawkish agrada o mercado, que vê BC sugerindo que fará o que for preciso para conter a alta de preços. Alguns bancos já falam em Selic acima de 8% e não descartam nova aceleração de ritmo a mais de 1pp se inflação não ceder. Analistas esperam reação positiva no câmbio e curva de juros, o que pode favorecer leilão do Tesouro nesta quinta-feira. No corporativo, resultados da Petrobras e Braskem superam estimativas e BB eleva previsão de lucro no ano. Petrobras ainda antecipa remuneração aos acionistas de R$ 31,6 bi, enquanto ações da Raízen estreiam na B3. Mercado global tem desempenho misto, com viés de alta nas bolsas e de baixa no dólar. EUA divulgam seguro-desemprego na véspera do payroll. Aprovação de urgência para reforma do I.R. e possível votação da privatização dos correios fazem contraponto a ruídos políticos após ministro do STF incluir Bolsonaro em inquérito de fake news e presidente dizer que ato é gravíssimo.


Bom dia

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: A fala de Bruno Serra vista como dovish (flexível) pelo mercado derrubou os juros futuros e ajudou a reduzir a precificação de alta da Selic para as próximas reuniões. O diretor de Política Mon

Sexta: Jerome Powell deu alívio aos mercados ao final de uma semana marcada por forte volatilidade. O presidente do Fed afastou um aperto de juros mais agressivo nas próximas reuniões, apesar de númer

Ontem: A volatilidade dominou a sessão desta quinta-feira. O dólar chega ao final da tarde com leves oscilações enquanto o índice da moeda no exterior subiu com a busca por ativos seguros. Os juros fu