Buscar
  • Mateus Cosac

Morning Call - 04/07/2019

O sentimento positivo predominou no mercado ontem, após uma abertura negativa, à medida que os investidores foram acompanhando esforços do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e do presidente da Comissão Especial, Marcelo Ramos, em tentar viabilizar a votação do relatório da reforma da Previdência ainda ontem. A melhora foi mais nítida a partir da notícia do Valor de que Maia chamou líderes partidários que apoiam a reforma para uma reunião para tentar votar o texto. Os juros futuros acompanharam o movimento de queda do dólar (R$ 3,82) e de alta do Ibovespa (+1,43% aos 102.043 pontos). Uma frustração na votação do relatório na comissão nesta semana praticamente inviabilizaria a apreciação pela Câmara, em 1º turno, antes do recesso parlamentar, que começa no dia 18. Nesse caso, é provável que aja uma reviravolta no mercado de juros principalmente, já que existem apostas em corte da Selic em julho.


Lá fora, as bolsas americanas renovaram as máximas históricas em dia de negociações reduzidas antes do feriado. Yields das treasuries de 10 anos caíram ao menor nível desde novembro de 2016 com apostas de que o Fed cortará juros neste mês. Investidores pesaram a possibilidade de nomeações mais dovish para Fed.


A reforma da Previdência pode avançar hoje. Reunião da comissão especial da Câmara foi convocada para às 9:00 a fim de votar o novo parecer do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP). Requerimentos para adiamento da votação foram rejeitados durante a madrugada. Rodrigo Maia, presidente da Câmara, disse que há votos suficientes, bem mais do que ele esperava, para aprovação da PEC na próxima semana em plenário. No exterior, o dia tem pouca liquidez com o feriado nos EUA e cautela antes do payroll amanhã. Dólar não tem direção única, mas recua ante o rand e peso mexicano.



Posts recentes

Ver tudo

Morning Call - 18/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos e médios dispararam e a curva perdeu a inclinação após o Copom adotar uma comunicação hawkish e deixar janela aberta para acelerar ritmo de alta da Selic, caso as expect

Morning Call - 17/06/2021

Ontem: A previsão de dirigentes do Fed de que os juros nos EUA podem ter dois aumentos até final de 2023 - um ritmo de aperto mais rápido do que o esperado - trouxe pressão aos ativos no exterior e no

Morning Call - 16/06/2021

Ontem: Os juros futuros curtos estenderam a alta, no aguardo de decisões do Fed e do Copom. O dólar virou para a queda no período da tarde, com fluxo vendedor e também na esteira da expectativa de alt