Buscar
  • Pedro Hernandez

Morning Call - 01/09/2020

Ontem: O dólar fechou em alta de quase 2% e a bolsa encerrou o pregão em queda de quase 3%, com o receio fiscal de volta ao radar dos investidores, depois da trégua do final da semana passada com Fed dovish. Juros futuros longos tiveram discreta redução na alta com Orçamento 2021 enviado ao Congresso, em linha com o esperado. O governo elevou a projeção de déficit fiscal, com queda na estimativa de receita e aumento da previsão de investimento; e cortou projeção do salário mínimo. Ficou de fora do Orçamento, como o esperado, o programa Renda Brasil, o que mantém os investidores na incerteza em relação ao teto de gastos. O mercado encerrou o dia com grande expectativa pela hoje, quando serão divulgados o PIB do segundo trimestre e a extensão do auxílio emergencial. Ibovespa fecha agosto abaixo dos 100.000 pontos e na primeira queda mensal após quatro altas seguidas. Dólar teve alta de 5,2% no mês. LÁ FORA, o S&P 500 encerrou a sessão em queda após a China atrapalhar os esforços das empresas americanas de comprar o TikTok enquanto a alta das ações da Apple levou o Nasdaq a recorde.


Hoje: Mercado externo traz alívio após dólar disparar quase 2% ante o real e bolsa perder os 100.000 pontos ontem. Índice da moeda americana tem baixa expressiva e commodities sobem pela 7ª sessão seguida após PMI privado da China subir pelo 4º mês seguido, com exportações sustentando a retomada da 2ª maior economia do mundo e maior parceiro comercial do Brasil. Agenda interna destaca o PIB do 2º trimestre, que deve mostrar queda aguda, sem refletir sinais de retomada vistos após auge da crise em abril. Também estão no radar PMI, balança, IPC-S e leilão de NTN-B aqui, além de PMI e ISM nos EUA. Em Brasília, Guedes se encontra com Bolsonaro e fala em comissão do Congresso. Expectativa é de confirmação do valor de R$ 300 até fim do ano para o auxílio emergencial, que tem turbinado a popularidade do presidente. Na cena corporativa, Bradesco e JPMorgan assinam acordo de private banking.


Bom dia a todos.

Posts recentes

Ver tudo

Ontem: A fala de Bruno Serra vista como dovish (flexível) pelo mercado derrubou os juros futuros e ajudou a reduzir a precificação de alta da Selic para as próximas reuniões. O diretor de Política Mon

Sexta: Jerome Powell deu alívio aos mercados ao final de uma semana marcada por forte volatilidade. O presidente do Fed afastou um aperto de juros mais agressivo nas próximas reuniões, apesar de númer

Ontem: A volatilidade dominou a sessão desta quinta-feira. O dólar chega ao final da tarde com leves oscilações enquanto o índice da moeda no exterior subiu com a busca por ativos seguros. Os juros fu